quinta-feira, 30 de junho de 2011

Programação Guadalajara FIG 2011

14/07 Guadalajara - Lucyole Maranhão,Tributo Lula Côrtes (Triângulo do Poder, Má Companhia e convidados), Geraldo Azevedo e Alceu Valença FIG 2011


15/07 Guadalajara - Rogério e os Cabra, Orquestra Contemporânea de Olinda, Otto, Frejat e Nando Reis


‎16/07 Guadalajara - Muendas, Pato Fu, Orchestra Santa Massa, Bebel Gilberto + atração nacional em negociação


17/07 Guadalajara - Mourinha do Forró, Bongar, Josildo Sá eMarina Lima


18/07 Guadalajara - Paulinho Groove, Zé Cafofinho e suas correntes, Adilson Ramos e Fafá de Belém


‎19/07 Guadalajara - Lux Time, Rogerman e Maestro Ademir Araújo, Spok Frevo Orquestra e Elba Ramalho


20/07 Guadalajara - Lucas Notaro, Daúde e Nelson Sargento, Roberta Sá e Margareth Menezes

‎21/07 Guadalajara - Karla Rafaella, Karina Buhr, Luiza Possi eSeu Jorge



‎22/07 Guadalajara - Alexandre Revoredo, Mesa de Samba Autoral,Beth Carvalho, Jorge Aragão, Unidos da Tijuca


‎23/07 - Guadalajara - Instinct Noise, Siba, mundo livre S/A e
Nação Zumbi
PERNAMBUCO
Introdução ao Storyboard: uma abordagem prática

O Centro de Formação em Artes Visuais realiza, de 11 a 22 de julho, o workshop Introdução ao Storyboard: uma abordagem prática, ministrado pelo ilustrador Isac Galvão. O objetivo da iniciativa é proporcionar conhecimentos técnicos fundamentais para pré-produção de storyboard de filmes, desenhos animados, comerciais de TV, teatro e jogos multimídias. O workshop acontece de segunda a sexta, das 14h às 17h. Os interessados devem enviar currículo resumido e carta de intenção até o dia 06 de julho para o email:cfav.recife@gmail.com


12º Encontro Pernambucano de Coco

O 12º Encontro Pernambucano de Coco será realizado no mês de julho nos municípios de Ipojuca e Olinda. O evento tem apoio da Petrobrás e incentivo do Ministério da Cultura, através da Lei Rouanet. A programação está organizada com atividades nos dias 1º e 02 na Praça de Porto de Galinhas, em Ipojuca, e nos dias 08 e 09, na Praça do Carmo, em Olinda. O Encontro contempla apresentações artísticas, aula-espetáculo, rodas de mestres e griôs, oficina e exposições de fotos, artesanato e audiovisual. Confira:www.encontropernambucanococo.blogspot.com


NACIONAL

Concurso internacional de fotografiaA Organização Mundial de Fotografia e a Sony abriram inscrições para a edição de 2012 do prêmio Sony World Photography. As inscrições estão abertas até 04 de janeiro do próximo, divididas em Open Competition (para entusiastas e amadores), Professional Competition (para profissionais), Youth Award(para fotógrafos de até 20 anos), Moving Image Award (para imagens em movimento) e Student Focus(para estudantes). Os vencedores serão contemplados com o valor de US$ 5 mil e uma viagem a Londres para a cerimônia de premiação em 2012. Acesse o endereço (em inglês):http://www.worldphoto.org/competitions/


Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação

A cidade de Maceió sedia, de 07 a 10 de agosto deste ano, a 24ª edição do Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação (XXIV CBBD). O objetivo do evento é revelar pesquisas, práticas e desenvolvimento de produtos e serviços relacionados à temática, no contexto teórico da sociedade da informação e do conhecimento. A programação é composta por sessões plenárias com palestras e conferências, pela manhã, além de sessões temáticas e mesas redondas no período vespertino. As atividades serão realizadas no Centro Cultural e de Exposições, localizado na Rua Celso Piatti, s/n, Jaraguá. Os valores de inscrição estão definidos de acordo com a categoria e data de pagamento da taxa. Confira: http://www.febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv


Concurso Rucker Vieira

A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) realiza inscrições para a 8ª Edição do Concurso de Roteiros de Documentários Rucker Vieira de 1º de julho a 15 de agosto de 2011. O edital contempla dois projetos de documentários com o valor de R$ 80 mil para cada. O objetivo da iniciativa é estimular obras audiovisuais de produção independente. Mais informações: www.fundaj.gov.br


Prêmio Energisa de Artes Visuais

Estão abertas, até 09 de julho, as inscrições para o Prêmio Energisa de Artes Visuais. A iniciativa é promovida pela Usina Cultural Energisa e pela Fundação Ormeo Junqueira Botelho e seleciona artistas para integrar exposições coletivas e individuais. As propostas contempladas participarão da programação da galeria de arte da Usina Cultural Energisa, em João Pessoa (PB), entre julho de 2011 e julho de 2012. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas através do endereço: www.premioenergisaartesvisuais.com.br.


14ª Festival Nacional 5 Minutos

As inscrições para a 14ª edição do Festival Nacional 5 Minutos estão abertas até o dia 12 de agosto. O concurso concede, ao todo, premiação de 30 mil reais para projetos de vídeos com duração de até cinco minutos. De acordo com o edital, a temática e estética das obras concorrentes são livres. A iniciativa visa incentivar a experimentação, a produção e a difusão da linguagem audiovisual no país. Acesse:www.dimas.ba.gov.br


Pixel Show

As próximas edições do projeto Pixel Show serão realizadas no Recife e em São Paulo. O evento agrega Conferência Internacional e Feira de Arte e Design. O Pixel Show é organizado pela Zupi, desde 2005, e conta com palestras, workshops, feira de arte, exposições, festival de animação e sessões de live painting. No Recife, o encontro será realizado no Centro de Convenções de Pernambuco, nos dias 16 e 17 de julho. Em São Paulo, as atividades acontecem nos dias 15 e 16 de outubro deste ano. Mais informações: www.pixelshow.com.br

Cinefuturo – VII Seminário Internacional de Cinema e Audiovisual

As inscrições no Cinefuturo – VII Seminário Internacional de Cinema e Audiovisual estão abertas. O evento será realizado de 25 a 30 de julho, em Salvador, e pretende debater as transformações contemporâneas no universo audiovisual nos últimos anos. Os encontros acontecerão no Teatro Castro Alves, Teatro Martim Gonçalves, Instituto Goethe e Aliança Francesa. Os participantes do evento terão acesso a mesas redondas, diálogos e mostras de filmes. Os interessados deverão pagar taxa de inscrição e preencher cadastro no site: www.cinefuturo.com.br/2011

Comissão do Senado valoriza fidelidade, propõe o fim das coligações proporcionais e prefere distritão

Carlos Fehlberg


Aloprados: Serra quer reabertura do caso e Mercadante ainda poderá falar na Câmara
Agora, ex-governador visado no episódio defende aprofundamento das investigações
O debate sobre o “dossiê dos aloprados” deve continuar em debate diante de dois fatos novos. O ex-governador José Serra está solicitando a reabertura das investigações em torno do episódio diante de recente reportagem publicada pela revista “Veja” a respeito e anda critica o ministro Aloizio Mercadante que era seu opositor à época do fato. Serra disse ontem à agência Estado, “que se passaram cinco anos que um milhão e 700 mil reais foram apreendidos (pela Polícia Federal) e até hoje não se sabe a origem desse dinheiro”. E acusou seu adversário à época na disputa pelo governo paulista. Ainda fez referências à entrevista concedida à revista “Veja” por Expedito Veloso. "Agora não só as paredes sabem, como um integrante do PT (Expedito Veloso) deu uma entrevista falando desse envolvimento." assinalou.

Ministro Aloizio Mercadante e o ex-governador José Serra
Mercadante na Câmara?
A Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara desinteressou-se de um pedido de convocação do ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, mas ele ainda poderá ser ouvido. Segundo o deputado Eduardo Cunha, Mercadante seria convidado para falar sobre sua Pasta, mas na oportunidade poderá ser abordado o caso do "dossiê dos aloprados". Outros dois convites na Câmara acabaram não prosperando. Na Comissão de Ciência e Tecnologia foi rejeitado o requerimento do deputado Antonio Imbassahy e um terceiro requerimento, dos deputados Sandro Alex e Rubens Bueno foi retirado da pauta pelos próprios autores. O objetivo era convidar Mercadante para participar de audiência pública conjunta com a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara, em que ele prestaria informações sobre a situação da empresa binacional aeroespacial.
Renan
O líder do PMDB, Renan Calheiros, anunciou ontem que a bancada do partido deverá se reunir nos dias 5 e 12 de julho com os ministros do Esporte, Orlando Silva, e da Previdência, Garibaldi Alves. Com o primeiro a bancada discutirá a Copa do Mundo, Olimpíadas e o Regime Diferenciado de Contratações que será votado e com Garibaldi Alves os principais desafios da Previdência. Quanto à Lei de Acesso à Informação, a bancada do governo no Senado prevê que será votada antes do recesso que começará em 15 de julho. E a tendência será apoiar a proposta que põe fim ao sigilo eterno dos documentos ultrassecretos.
RDC no Senado
Os senadores têm prazo até o dia 15 de julho para votar a medida provisória que institui o regime diferenciado de contratações públicas (RDC) para licitações e contratos voltados à realização da Copa das Confederações, em 2013, Copa do Mundo, em 2014, e das Olimpíadas e Paraolimpíadas, a serem realizadas em 2016. Transformada em Projeto de Lei de Conversão e já aprovada pela Câmara, a MP vai ao Senado nos próximos dias. O texto também cria a Secretaria de Aviação Civil, instituindo cargos em comissão, de controlador de tráfego aéreo e de ministro da pasta.
Palocci convidado
Por votação simbólica, a Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou ontem requerimento de convite para o ex-ministro da Casa Civil Antonio Palocci comparecer à Casa. O pedido aprovado foi feito pelo primeiro vice-líder do PSDB, o deputado federal Otavio Leite, para realizar uma audiência pública.

Propostas que foram aprovadas na Comissão de Justiça e ainda deverão ser votadas pelo Plenário
A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado aprovou ontem projeto sobre fidelidade partidária que pune com a perda de mandato o político que sair do partido sem justa causa. Sobre reforma política, aprovou ainda o fim das coligações partidárias nas eleições proporcionais e proposta que torna obrigatória a realização de um referendo sobre qualquer alteração no sistema eleitoral brasileiro. Ainda foi apresentado substitutivo, que rejeita o sistema de votação proporcional com lista fechada e propondo o sistema de voto majoritário conhecido como “ distritão.” Mas o presidente da Comissão, Eunício Oliveira concedeu vista coletiva do texto, que será discutido e votado na próxima semana.

1 - As coligações
Com 14 votos favoráveis e seis contrários, a proposta de emenda à Constituição que acaba com as coligações partidárias nas eleições proporcionais foi aprovada, mas a matéria será enviada para votação em Plenário, segundo a agência Senado. A proposta foi apresentada pela Comissão da Reforma Política do Senado e recebeu voto favorável do relator, senador Valdir Raupp. De acordo com o texto são admitidas coligações apenas nas eleições majoritárias (presidente, governador, prefeito e senador). A PEC mantém determinação constitucional que assegura autonomia dos partidos para estruturação e organização interna, prevendo em seus estatutos normas de fidelidade e organização partidária. A favor da proposta, diversos senadores argumentaram que “coligações em eleições proporcionais (vereador e deputado federal, distrital e estadual) têm sido uniões passageiras, visando aumentar o tempo de propaganda eleitoral no rádio e na TV de partidos maiores e viabilizar um maior número de cadeiras por partidos menores.” No debate, segundo agência Senado, diversos parlamentares se posicionaram pelo fim das coligações, como Demóstenes Torres, Pedro Simon, Álvaro Dias e Pedro Taques. E ainda defenderam a redução do número de partidos e o fortalecimento das legendas habilitadas a funcionar no Congresso.

2 - Referendo para sistema eleitoral

A proposta de emenda à Constituição ou projeto de lei aprovado no Congresso que altera o sistema eleitoral brasileiro somente poderá vigorar após ser aprovado em referendo, segundo a PEC de autoria da Comissão da Reforma Política do Senado, aprovada também ontem pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, mas o texto também vai a Plenário. O relator, senador Romero Jucá que apresentou voto favorável à matéria entende que a proposta "valoriza a vontade popular e confere maior proteção ao princípio da proporcionalidade nas eleições para os representantes do povo no Parlamento".

3 - Fidelidade

E mais uma decisão: foi aprovada em caráter terminativo, relatório favorável a projeto que inclui na Lei dos Partidos Políticos regra sobre a fidelidade partidária. A matéria também é de iniciativa da Comissão de Reforma Política e tem como um dos objetivos principais desestimular o “troca-troca” de Partidos. O projeto incorpora na legislação entendimento do Tribunal Superior Eleitoral e do Supremo Tribunal Federal no sentido de que a desfiliação da legenda, sem justa causa, deve ser punido com a perda do mandato. Ele estabelece ainda como causas justas para o desligamento algumas situações alheias à vontade do político eleito: a incorporação ou fusão do partido com outra agremiação; a mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário; e a grave discriminação pessoal. Nesses casos, não se justificaria a perda de mandato.

quarta-feira, 29 de junho de 2011



Convite

A Secretaria de Cultura de Pernambuco e a Fundarpe convidam para a coletiva de imprensa do lançamento da programação do 21º Festival de Inverno de Garanhuns 2011, que acontece nesta quinta-feira (30), às 11h, no Teatro Arraial, na rua da Aurora, 453, na Boa Vista.

Lançamento da Programação do FIG 2011
Teatro Arraial
Dia 30/06 – 11h

Artesãos de Petrolina participam da XI FENEARTE

Trinta artesãos de Petrolina participarão da XI Feira Nacional dos Negócios do Artesanato (Fenearte), considerada a maior feira de artesanato da América Latina, entre os dias 01 a 10 de julho, no Centro de Convenções de Olinda, em Pernambuco. Desde a primeira edição do evento, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo, Cultura e Eventos de Petrolina apoia a participação de artesãos da cidade que, neste ano, adquiriu cinco estandes para os artesãos representarem bem o município.

Petrolina é o município que mais apoia a participação de artesãos na Fenearte e, desde janeiro, articula a ida dos seus artífices, realizando reuniões. Artesãos ficarão na Ala dos Mestres que são convidados pelo Governo do Estado, são eles: Ângela, Da Cruz e José Vicente, marido de Ana das Carrancas, representando o Centro de Artes Ana das Carrancas; Roque Santeiro e Pintor (Joseilson dos Santos), artesãos da Oficina do Artesão Mestre Quincas. A Prefeitura também apoia a participação de artesãos da Associação dos Artífices de Petrolina (Assape), com artesanato em madeira, em tecido (colchas, almofadas), roupa, acessórios, artigos de decoração em geral, além da Associação dos Artesãos do Vale do São Francisco (Artevale), com o segmento de fibra e palha de bananeira.

Governo mantém posição sobre licitações para obras da Copa e consegue apoio na Câmara

Agora Senado debaterá as mudanças propostas
A presidente Dilma Rousseff anunciou a ministros durante a reunião da coordenação política do Planalto que desejava que o Regime Diferenciado de Contratações, destinado a licitar serviços e obras para a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016, substituísse a Lei das Licitações, em vigor desde 1993. O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza ficou incumbido de discutir no Congresso a forma de alterar a Lei. E passou a argumentar que "todos sabem que não defendo intenções escondidas e que as mudanças propostas no RDC são muito produtivas para o País". Para ele, o novo regime tem a vantagem de ocultar o quanto o governo pretende gastar numa obra, o que evitará a formação de cartéis ou conluios. E ele acabou aprovado ontem na Câmara. As regras especiais propostas pelo governo para as licitações das obras da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016 serão também tema de debate que o Senado realizará hoje às 14h.

A audiência pública foi solicitada pela senadora Lúcia Vânia, presidente da Comissão de Serviços de Infraestrutura, e será realizada em conjunto com a Comissão de Assuntos Econômicos e duas subcomissões que tratam do tema. Devem participar da audiência o ministro dos Esportes, Orlando Silva, e um representante do Tribunal de Contas da União. Entre as mudanças defendidas pelo governo na Medida Provisória, que flexibiliza as regras das licitações para a Copa e as Olimpíadas, está o sigilo dos orçamentos das obras, que só seriam conhecidos depois da apresentação dos lances por parte das empresas participantes. O governo argumenta que o sigilo dos orçamentos dificultará acertos entre as empresas licitantes e ressalta que os órgãos de controle teriam acesso a todos os dados. Já para os críticos da proposta a medida prejudica a transparência.
Primeiro round
O plenário da Câmara rejeitou ontem à noite, por 264 votos a 88, o destaque do DEM que excluía do texto da Medida Provisória 527/11 todo o capítulo com novas regras para licitação de obras das copas das Confederações e do Mundo e das Olimpíadas e Paraolimpíadas. A Câmara, onde a base aliada é majoritária, aprovaria o projeto de lei de conversão do deputado José Guimarães, e logo passou a analisar os destaques apresentados ao texto.
Argumentos
Em defesa das novas regras para a licitação de obras das copas das Confederações e do Mundo e ainda das Olimpíadas e Paraolimpíadas, o chamado Regime Diferenciado de Contratações Públicas, o líder do PT, deputado Paulo Teixeira, diz que o objetivo é moralizar ainda mais o processo, diante de falhas constatadas na Lei de Licitações. “A 8.666 tem uma série de problemas que contrariam o interesse público, como impedimentos burocráticos e combinação entre as empresas”, disse o deputado. Ele também negou que a proposta foi empurrada pelo governo. “É um tema que foi proposto pela primeira vez no ano passado e que está em debate desde então, com a participação da oposição”, durante a análise dos destaques apresentados ao projeto de lei de conversão do deputado José Guimarães para a Medida Provisória 527/11, que cria o RDC. Teixeira ressaltou ainda que a moralidade da execução da licitação é responsabilidade dos gestores públicos, que pertencem a todos os partidos. “Haverá jogos em cidades administradas pelo DEM, pelo PSDB e por todos os partidos. Eles também participarão e serão responsáveis pelo processo”, disse.
Votações
O Plenário da Câmara ainda rejeitou, por 238 votos a 75 e 1 abstenção, o destaque do PSDB à Medida Provisória 527/11 que pretendia excluir do texto a possibilidade de a empresa vencedora de uma licitação pela modalidade de contratação integrada fazer também o projeto básico da obra. Também vai virar lei a Medida Provisória que cria a Secretaria de Aviação Civil e o Regime Diferenciado de Contratação (RDC) para as obras da Copa do Mundo e Olimpíadas. Foram votados destaques e emendas ao texto que muda regras de licitações: colocando, entre outras decisões, as estimativas de orçamento do governo em sigilo durante o processo de licitação. A matéria agora vai ao Senado, que tem de votá-la até o dia 15 para não perder a validade.
Futuro de Marina
Depois de três meses de disputas internas com a cúpula do PV, Marina Silva, pretende anunciar na próxima semana sua saída do partido. Uma das idéias é reunir simpatizantes num movimento político, inicialmente baseado na internet antes de articular a criação de outro Partido. A decisão pode ser anunciada no dia 6. A disputa no PV vem desde o segundo turno da eleição presidencial, quando ela adotou uma posição de neutralidade entre Dilma e Serra. Marina foi candidata à Presidência da República em 2010 pelo PV e obteve quase 20 milhões de votos.
Política industrial
O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, apresentará hoje aos deputados a nova política industrial que será anunciada oficialmente pela presidente Dilma Rousseff na segunda quinzena de julho. Segundo o ministro, o foco será a inovação “capaz de dar o fôlego necessário à indústria nacional. A nova política vai apoiar o setor produtivo no enfrentamento da valorização cambial e da concorrência asiática”, afirmou ele.

RELAÇÃO DOS PROJETOS APROVADOS PARA O FIG 2011

PALCO GUADALAJARA
1. Rogério e os Cabras
2. Lucas Notaro
3. Lux Time
4. Alexandre Revoredo
5. Muendas
6. Karla Rafaella
7. Kiara Ribeiro
8. Instict Noise
9. Lucyole Maranhão
Suplentes
1. Paulinho Groove
2. Banda Flash
3. Banda Voyager
4. PE-5
5. Banda Scaven
PALCO POP
1. Batuque Monjubá
2. Outono
3. Valvulados
4. No Clear
5. Banda Cravar
6. A Deriva
7. Arche
8. Vertigo 105
9. Sconcrut
PALCO DO FORRÓ
1. Ronaldo Cesar e a Tropicana
2. O bom Quixote
3. Djair e Banda
4. Cena de Altinho
5. Messias Santiago
PALCO INSTRUMENTAL
1. Fahrenheit
2. Samba 3
3. Grupo só Choro
ARTES CÊNICAS
Teatro para infância e juventude
1. De bolo bravo e vilão se faz um Faz de Conta
CULTURA POPULAR
Banda de Pífano Folclore Verde
Orquestra Gigantes do Frevo
Reisado Santíssimo Redentor
Reisado Unidos com Alegria

Dilma indica Lula para chefiar a missão que vai à Assembleia da União Africana

Carlos Felberg

O ex-Presidente deve fazer pronunciamento no dia 30 de junho sobre juventude e desenvolvimento sustentável
A presidente da República, Dilma Rousseff, designou o ex-presidente Lula como chefe da missão especial do governo brasileiro na Assembleia Geral da União Africana, que ocorre em Guiné Equatorial a partir de hoje. A indicação de Lula foi feita no último dia 24 de junho. Lula deve falar no dia 30 de junho. Além do ex-presidente, que vai chefiar a missão, a delegação brasileira terá a presença do embaixador Paulo Cordeiro de Andrade Pinto, Subsecretário-Geral Político do Ministério das Relações Exteriores, Eliana da Costa e Silva Puglia, embaixadora designada para a República da Guiné Equatorial e de Isabel Cristina de Azevedo Heyvaert, embaixadora em Adis Abeba. Lula falará sobre “Empoderamento da Juventude para o Desenvolvimento Sustentável”, tema do encontro deste ano, do qual participam chefes de Estado e de governo. A Assembleia Geral da União Africana reúne os países daquele continente com o objetivo de promover cooperação, desenvolvimento, integração e paz entre eles.


Código Florestal
O Código Florestal vai ocupar os debates no Senado nos próximos dias. Na quinta-feira a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, participará de audiência pública promovida pelas comissões de Meio Ambiente e de Agricultura. E na sexta serão as organizações e cooperativas do setor agropecuário que debaterão o tema com os senadores. É possível que ainda nesta semana, os senadores também possam votar em Plenário o projeto de lei da Câmara que regulamenta o licenciamento ambiental e define competências da União, dos estados e dos municípios com relação ao setor. A proposta, de autoria do deputado Sarney Filho, tramita em regime de urgência.


A Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle também vai promover uma audiência hoje sobre política de resíduos sólidos e poderá votar projeto sobre substituição de embalagens plásticas por similares biodegradáveis.

Itamar com pneumonia
O senador Itamar Franco que está fazendo tratamento de quimioterapia para curar uma leucemia, diagnosticada há pouco mais de um mês, foi internado ontem devido a uma pneumonia grave. De acordo com informações da equipe médica, Itamar Franco apresentou ótima resposta ao primeiro ciclo quimioterápico e sua transferência para a UTI se deve apenas para melhores cuidados.
Emendas parlamentares
Os líderes governistas já estão informados pela ministra Ideli Salvati que a presidente Dilma Rousseff não deve prorrogar o decreto que cancela a partir de 1º de julho emendas de parlamentares que estão nos restos a pagar de 2009, o que equivale a dizer que, a partir do dia 1º de julho, perderiam validade emendas no valor estimado de R$ 4,6 bilhões. A ministra foi advertida pelos líderes do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza e no Senado, Romero Jucá que a decisão pode repercutir mal na base aliada, numa hora de importantes votações. Mas a pressão da área econômica, no sentido de manter as medidas fiscais para controlar a inflação pode prevalecer.


Frente dos Royalties
A Frente Parlamentar Mista em Defesa da Democratização na Distribuição dos Royalties e Participações Especiais Provenientes do Petróleo Extraído da Plataforma Continental será lançada quarta-feira. O objetivo da frente, segundo a agência Câmara, é defender que o Congresso derrube o veto da Presidência da República ao artigo da lei do pré-sal que determinava a divisão dos royalties entre todos os estados e municípios brasileiros. O então presidente Lula também vetou, no fim de dezembro, artigo que destinava metade do dinheiro do Fundo Social do pré-sal a programas de educação. O modelo aprovado pelo Congresso e vetado pelo ex-presidente previa a partilha dos royalties conforme os percentuais do Fundo de Participação dos Estados e dos Municípios. Caberia à União compensar os estados produtores pelas perdas com a divisão. O veto aguarda votação em sessão conjunta do Congresso. A Câmara analisa projeto de lei do Executivo, enviado após o veto, que garante uma parcela maior de recursos aos estados produtores de petróleo.

No Senado também
O presidente do Senado, José Sarney também deverá criar uma comissão especial formada por 16 senadores para analisar as reivindicações de governadores e parlamentares sobre a divisão dos royalties do pré-sal. Sarney garantiu que se, em 60 dias não houver acordo, vai colocar em votação o veto da Presidência à emenda aprovada na Câmara que garante a distribuição dos recursos entre Estados produtores e não produtores de petróleo com base no Fundo de Participação dos Municípios. “A comissão especial vai tentar fazer um acordo em torno do projeto. Se não, vamos votar o veto em sessão do Congresso”, disse ele. No momento, Estados produtores de petróleo recebem mais recursos dos royalties do que os estados não produtores. A emenda aprovada na Câmara prevê alteração na distribuição. Com isso, Estados não produtores passarão a ganhar mais e os Estados produtores, como Rio de Janeiro e Espírito Santo, perderão receita.

Aloprados”: governo vê jogo político nas acusações contra Mercadante e Ideli
Ministro comparece hoje à comissão de assuntos econômicos do Senado e deve falar sobre o tema
O líder do governo no Senado, Romero Jucá considerou “jogo político” a denúncia envolvendo a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, no escândalo dos “aloprados”, como ficou conhecido o episódio envolvendo a denúncia de compra por petistas de um suposto dossiê, em 2006, contra o ex-governador de São Paulo, José Serra. E que o foco maior voltado para o ministro Aloizio Mercadante. Indagado se a ministra prestaria esclarecimentos ao Congresso, Jucá descartou a possibilidade: “O caso da Ideli é outra história. Não concordamos com isso até porque isso é jogo político.” Sobre a audiência do ministro Aloizio Mercadante na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, Jucá disse que ele foi convidado para debater com os senadores o tema "Economia e competitividade: a importância da inovação": “O ministro virá para debater esse tema. Mas deve falar sobre o dossiê se ele quiser.” E ele já teria acertado abordar o tema que virou polêmica. Quanto a Ideli, ela divulgou nota negando qualquer participação no episódio. A ministra das Relações Institucionais desmentiu por meio de nota que tenha envolvimento na elaboração de um dossiê contra o ex-governador tucano José Serra: “Nunca elaborei nem participei da confecção de dossiês políticos. Conforme declarou o ministro Aloísio Mercadante é falaciosa a tentativa de me envolver na participação da elaboração do suposto dossiê”, disse a ministra em nota.

Contestação
A declaração de Ideli é uma resposta à reportagem publicada de que ela teria participado de uma reunião a respeito do assunto no gabinete de Aloizio Mercadante, atual ministro de Ciência e Tecnologia: “Não participei de reuniões que tivessem como tema a elaboração de material contra o candidato ao governo do Estado de São Paulo, José Serra, no ano de 2006. Na condição de líder da bancada do PT fui chamada ao gabinete do então líder do governo, Aloísio Mercadante, para uma reunião em setembro do mesmo ano para tratar de um depoimento que seria dado ao Conselho de Ética do Senado”, justificou.


A oposição quer aprovar o pedido de convocação de Mercadante e no dia seguinte entrar com um pedido para também tentar convocar Ideli para explicar suposta participação no episódio. Na antevéspera de seu depoimento na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, onde pretende rebater a acusação de participação no chamado escândalo dos aloprados, o ministro Aloizio Mercadante já defendeu a ministra Ideli Salvati. E afirmou que há uma tentativa de atingi-la e ao governo Dilma Rousseff. Para Mercadante “essa denúncia é insustentável, mas vida pública é isso aí. Minha vida é transparente e estou pronto para debater aqui, no Senado ou em qualquer outro lugar,” disse ele ontem num encontro com empresários.


A denúncia de compra de dossiês falsos contra tucanos nas eleições ficou conhecido como o escândalo dos "aloprados”. E a referência a Mercadante surgiu em reportagem da revista Veja da semana passada, quando ele é apontado como um dos mentores do suposto esquema. Mercadante lembrou, a propósito, que as suspeitas foram apuradas por uma CPI no Congresso, cujo relatório final não faz qualquer menção ao nome dele. E ainda observou que a Procuradoria-Geral da República e o Supremo Tribunal Federal também já o inocentaram de qualquer ligação com o caso. Mas ele confirmou quer irá ao Senado para debater o assunto.


Os líderes governistas já estão informados pela ministra Ideli Salvati que a presidente Dilma Rousseff não deve prorrogar o decreto que cancela a partir de 1º de julho emendas de parlamentares que estão nos restos a pagar de 2009, o que equivale a dizer que, a partir do dia 1º de julho perderiam validade, emendas no valor estimado de R$ 4,6 bilhões. Apesar da decisão, a ministra foi alertada pelos líderes do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza e no Senado, Romero Jucá que a decisão pode repercutir mal na base aliada, numa hora de importantes votações. A pressão da área econômica, no sentido de manter as medidas fiscais para controlar a inflação, no entanto, pode prevalecer.


Orçamento da Copa
Após defender o veto ao artigo da medida provisória que mantém em segredo orçamentos para as obras da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada do Rio em 2016, o senador José Sarney mudou e passou a defendê-lo. Diz que, fazendo analise do projeto, verificou que "não há dispositivo de sigilo" no texto. E explicou: "O que há é apenas a obrigação de não fornecer àqueles que vão concorrer à obra que eles tenham conhecimento antecipado do preço do governo. Mas o Tribunal de Contas tem conhecimento e a comissão entrega ao tribunal. E no dia seguinte que a concorrência for aberta, esse valor vai ser publicado. De maneira que não há o sigilo."


Hás dias, a cúpula do PMDB se reuniu com a ministra Ideli Salvatti e defendeu o sigilo. Sarney havia criticado o artigo antes da reunião, mas assim como outros líderes peemedebistas, agora mudou de posição: "O governo está disposto, me assegurou, a abrir aquilo tudo aquilo que acharmos necessário para que haja total transparência. Eu tenho absoluta certeza. Uma das coisas que foi dita é que o Tribunal de Contas acompanhará do princípio até o fim todas as medidas relativas à concorrência", observou.
A Câmara aprovou no início de junho a medida que altera a Lei das Licitações e, o sigilo foi incluído no final. O texto da medida diz que as informações só seriam repassadas em "caráter sigiloso" e "estritamente" a esses órgãos após conhecidos os lances da licitação, e que caberá ao governo escolher a data. Agora os deputados devem votar os destaques à MP para que o texto seja enviado ao Senado.


Previsões de votação
Pelas contas do Palácio do Planalto, é possível concluir todo o processo de votação até o dia 14 de julho, quando expira o prazo de validade da MP. Quem assegura é o ministro do Esporte, Orlando Silva, que participou da reunião de coordenação do governo com a presidente Dilma Rousseff, o vice-presidente Michel Temer, os líderes do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza e no Senado, Romero Jucá. Segundo o ministro o governo deve ter o apoio da maioria da base para os destaques. Para o líder do governo, Romero Jucá, é importante que o projeto chegue o quanto antes ao Senado para que possa ser votado no prazo. O governo já teria convencido os deputados e senadores de que o dispositivo que prevê o sigilo durante a licitação das obras não vai significar falta de transparência. E isso porque, na fase de concorrência, os órgãos de controle poderão ter acesso às informações. Já as concorrentes, ressaltou, não poderão saber o preço avaliado das obras.


O ministro Orlando Silva diz que o governo tem se esforçado para evitar a formação de cartéis e minimizou as críticas da oposição. “Diferentemente do que alguns insinuam, não é uma discussão de três ou quatro semanas. Há um ano o governo colocou em uma Medida Provisória o mesmo conteúdo do Regime Diferenciado de Contratações. O Congresso não teve oportunidade de avaliar essa matéria e caducou a MP. No começo deste ano, a partir de um apelo da oposição, nós retiramos de uma MP em fevereiro para que houvesse um exame mais detalhado por parte da oposição.


A nossa convicção é que o debate está maduro para que o Congresso Nacional conclua o processo de votação e ofereça ao país instrumentos eficazes para contratação pública.”
O presidente do Senado, José Sarney, disse também ontem que não há dispositivo de sigilo no projeto de lei de conversão da medida provisória que prevê a flexibilização da Lei das Licitações 8.666/1993 para as obras da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016: “Verifiquei que não há esse dispositivo de sigilo no projeto, o que há apenas é uma obrigação de não fornecer àqueles que vão concorrer à obra conhecimento antecipado dos preços do governo, mas o Tribunal de Contas tem conhecimento. No dia seguinte, quando a concorrência for aberta, esse valor vai ser publicado, de maneira que não há sigilo, admite agora o senador.”

segunda-feira, 27 de junho de 2011

José Graziano o homem que não gosta de nordestino

matéria do dia 17 de outubro de 2003 na Folha de SP.

Um trechinho:...no início do ano após o ministro ter vinculado a violência urbana em São Paulo à migração de nordestinos.


"Temos que criar emprego lá, temos que gerar oportunidade de educação lá, temos que gerar cidadania lá, porque se eles continuarem vindo para cá, nós vamos ter que continuar andando de carro blindado", afirmou Graziano na época.
em 24 de janeiro de 2004 a mesma Folha SP publicou a sua demissão do governo junto com outros companheiros, os desgastes da frase acima fizeram com que o Presidente Lula o demitisse depois de 3 meses...


Observação: no texto acima a palavra "Lá ".... leiasse (nordeste)

"Eles ".... '' '' (nordestinos)



do ionline.pt


A imprensa internacional diz:

FAO: uma vitória suada para o Brasil


O ex-ministro Extraordinário de Segurança Alimentar e Combate à Fome do Brasil, José Graziano da Silva, foi eleito no passado domingo para o cargo de director-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Para ser eleito, José Graziano da Silva teve de derrotar, na segunda volta e com uma vantagem de apenas quatro votos (eliminados que tinham sido quatro candidatos na primeira volta), o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros de Espanha, Miguel Ángel Moratinos.

FESTIVAL LITERÁRIO DE INVERNO DO SESC

(PROGRAMAÇÃO DE LITERATURA - SESC NO FIG 2011)
Dia: 16
Hora: 16h-Mesa: Olhares sobre Lilith – Interface entre literatura e cinemaConversa com Alice Gouveia, Cida Pedrosa e Tuca Siqueira.- Presença das 22 diretoras cineastas participantes do projeto- Participação especial do escritor Marcelino Freire (PE/SP)

Dia: 17
Hora: 16h
Lançamento do Prêmio Sesc de Literatura 2011
Convidados: Mário Rodrigues (Garanhuns-PE), Menção Honrosa do Prêmio em 2009 e Flávia Tebaldi Queiroz (RJ) Técnica de Literatura do Departamento Nacional do Sesc. Participação especial dos vencedores do Prêmio 2010, Arthur Martins Cecim (PA) e Luisa Geisler (RS).
Provocação de José Manoel Sobrinho coordenador de Cultura do Departamento Regional do Sesc-PE

Dia: 21
Hora: 16h30Leitura de escritor com Ésio Rafael, Jorge Filó, Sandoval Ferreira e Chico PedrosaProvocação de Edison RobertoDia: 22
Hora: 16hConversa com Bráulio Tavares (PB / RJ) e Oliveira de Panelas (PE)Dia: 23
Hora: 15h30
Recital com o grupo Vozes Femininas (PE)
Hora: 16hConversa com Marina Colasanti (RJ) e Luzilá Gonçalves (PE)

Circulando pelas noticias

MORRE EX-MINISTRO PAULO RENATO
O ex-ministro Paulo Renato Souza faleceu na madrugada deste domingo na cidade de São Roque, no interior de São Paulo, após um infarto, Paulo Renato atuou na pasta de Educação durante o governo de Fernando Henrique Cardoso entre janeiro de 1995 e dezembro de 2002. Entre suas principais realizações está a criação do Enem (Exame Nacional de Ensino Médio).

Uma das principais lideranças do PSDB, foi também um dos fundadores do partido. Seu último cargo público foi como Secretário da Educação do Estado de São Paulo, que exerceu até dezembro de 2010. O ex-ministro, natural de Porto Alegre, tinha 65 anos e já apresentava um histórico de problemas cardíacos. Seu corpo deve ser velado na Assembleia Legislativa. (Fonte: Blog de Magno Martins).


RAIMUNDO CARRERO LANÇA NOVO LIVRO

Chega às livrarias de todo o País, na próxima sexta-feira, "Seria Uma Sombria Noite Secreta", novo romance do escritor pernambucano Raimundo Carrero. É seu primeiro lançamento após o acidente vascular cerebral (AVC) que sofreu em outubro do ano passado. Desde então, vem se dedicando a sessões diárias de fisioterapia. Já consegue dar os primeiros passos sem a ajuda das muletas. Falta só recuperar o movimento do braço esquerdo. “Mas o meu raciocínio não foi afetado em nada. A minha percepção de mundo, como escritor, só fez aumentar”, aponta. Em 2010, Carrero foi vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura, o maior do Brasil, por Minha alma é irmã de Deus. (Fonte: JC Online).


Com pneumonia, Itamar Franco é internado em UTI Política
O Globo
O senador Itamar Franco (PPS-MG), que está fazendo tratamento de quimioterapia para curar uma leucemia diagnosticada há pouco mais de um mês, foi internado na tarde desta segunda-feira na UTI do Hospital Israelita Albert Einstein, devido a uma pneumonia grave.
De acordo com informações da equipe médica, Itamar Franco apresentou ótima resposta ao primeiro ciclo quimioterápico e sua transferência para a UTI se deve apenas para melhores cuidados.
O boletim é assinado pelo médico Nelson Hamerschlak. Itamar está internado deste o dia 21 de maio para tratamento de leucemia.

Mundo

Ordem de prisão para Kadafi e o filho
O Globo
Juízes do Tribunal Penal Internacional decidiram nesta segunda-feira emitir uma ordem de prisão contra o ditador líbio Muamar Kadafi, seu filho Saif al-Islam, e o chefe da inteligência do país, Abdullah al-Sanoussi. Eles são acusados de crimes contra a humanidade pela repressão nos primeiros dias de protestos, em fevereiro, com objetivo de tirar o ditador do poder após mais de 40 anos de governo.

43ª Francal na “passarela” do Anhembi


De 27 a 30 de junho, a ala oeste do Pavilhão de Exposições do Anhembi receberá uma das mais reconhecidas feiras das Américas, a Francal – Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios –, que está na 43ª edição. Os mais de mil expositores de todos os portes e origens trarão produtos inovadores da coleção primavera-verão – desde calçados masculinos, femininos e infantis, passando por bolsas, carteiras e bijuterias, até artigos esportivos.


Uma das características da Francal de 2011 é a aproximação e a participação de parceiros internacionais, que trazem experiência, conhecimento e resultados de fora do país. Isso também atrai cada vez mais estrangeiros dentre os visitantes, cujo perfil é formado por compradores, industriais, profissionais de moda e fornecedores, entre outros.


Voltada para profissionais que trabalham especificamente no setor, a feira teve em, 2010, público de 60 mil pessoas, das quais mais de 40 mil eram turistas que tinham vindo a São Paulo especialmente para o evento – 63,4%, conforme dados do Observatório do Turismo, núcleo de estudos e pesquisas da São Paulo Turismo.


Haverá 7.500 vagas de estacionamento no local, guarda-volumes na recepção e praça de alimentação disponível. Também serão disponibilizados triciclos motorizados e cadeiras de rodas para portadores de necessidades especiais. Não será permitido acesso com carrinhos de bebês.
Carlos Fehlberg
Um brasileiro (Graziano) é eleito diretor-geral da FAO
Ele coordenou no primeiro mandato de Lula implantação do Fome Zero
O brasileiro José Graziano da Silva foi eleito diretor-geral da FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação) e passou a ser o primeiro latino-americano a desempenhar essa função. Ele assumirá em janeiro de 2012 e permanecerá até 31 de julho de 2015, podendo ser reeleito. Graziano já ocupou o cargo de diretor regional da FAO e foi ministro da Segurança Alimentar e do Combate à Fome no primeiro mandato do governo Lula, coordenando a elaboração e implantação do programa Fome Zero. Ele foi eleito por 92 votos, frente aos 88 votos obtidos por seu adversário, o ex-ministro de Relações Exteriores espanhol Miguel Ángel Moratinos.


Paulo Renato
O ex-ministro da Educação Paulo Renato Souza, 65 anos, morreu sábado, após sofrer um infarto fulminante no interior de São Paulo. Os ministros José Eduardo Cardozo e Fernando Haddad estiveram presentes no velório do ex-ministro Paulo Renato Souza. Haddad disse que "o Brasil perdeu um homem público comprometido com a causa educacional, sobretudo na área da avaliação, da equalização e financiamento com o Fundef, que são iniciativas que conferem ao Paulo Renato a estatura de um homem público que deixa um legado para o Brasil".


Integrante do ministério de Fernando Henrique, as lideranças tucanas logo se manifestaram. O ex-governador José Serra publicou mensagem dizendo que ele foi um dos maiores homens públicos do Brasil, um grande secretário e um grande ministro da Educação." O atual líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias também se manifestou, enquanto o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso compareceu ao velório de Paulo Renato Souza quer foi o seu ministro da Educação durante seus dois mandatos.

Paulo Renato morreu na noite de sábado em São Roque, cidade no interior de São Paulo, após sofrer um infarto fulminante no hotel onde estava hospedado. Para Fernando Henrique, "Paulo Renato nunca foi de espírito partidário, sempre foi de espírito público. É uma perda imensa".

Lula e candidatura
O ministro Gilberto Carvalho abordou numa entrevista ao G1, o futuro político de Lula, dizendo ser "natural" que a presidente Dilma Rousseff seja candidata à reeleição em 2014. E observou que não há "nenhuma hipótese" de o ex-presidente Lula disputar a Presidência em 2014: “ "Lula não quer, em 2014, em hipótese nenhuma ele gostaria. E 2018 está muito longe. A oposição precisa levar em conta isso. Nosso time, além de bom plantel, tem bom banco. Não pense que colocamos todas as fichas na mesa. E Lula permanece figura que nos ajuda, apoia. Como candidatura, nenhuma hipótese de ele ser candidato em 2014. Ele não aceitaria de jeito nenhum", afirmou Carvalho.

O debate da informação
Renan Calheiros, líder do PMDB no Senado, admite que a Lei de Acesso à Informação deve ser votada antes do recesso que começará em 15 de julho. E que a tendência é apoiar a proposta aprovada pelos deputados, que põe fim ao sigilo eterno dos documentos ultrassecretos. Depois de passar pela Câmara, o projeto aprovado por duas comissões do Senado, Direitos Humanos e Ciência, Tecnologia e Informação, tramita em regime de urgência. A data de votação será definida nos próximos dias. O Itamaraty, que era uma das preocupações, disse que não tem material histórico ou de gestão cotidiana da diplomacia que exija a manutenção do sigilo eterno, deixando os parlamentares inteiramente à vontade. O ministro da Defesa, Nelson Jobim, igualmente não vê empecilho em aprovar a proposta da Câmara. Ela fixa prazo máximo de 50 anos para a manutenção do sigilo dos documentos ultrassecretos – 25 anos renováveis pelo mesmo período.

pode anunciar esta semana afastamento do PV
A decisão já está tomada e ela será acompanhada por um grupo
Dois anos após trocar o PT pelo PV, a ex-senadora Marina Silva pode anunciar esta semana sua saída do Partido Verde, diante das divergências com a executiva nacional. Ela fala em nome de um grupo de aliados, entre eles o ex-presidente do diretório estadual do PV-SP, Maurício Brusadin, o ex-coordenador da campanha presidencial do PV, João Paulo Capobianco, o ex-candidato ao Senado por São Paulo, Ricardo Young, e o empresário Guilherme Leal, que foi seu vice na chapa presidencial. Seus aliados devem retomar o Movimento Brasil Sustentável, de onde pretendem fazer a articulação política para 2014. E tentar que o Movimento possa adquirir potencial para se tornar um novo partido.

Ex-senadora Marina Silva durante entrevista em Brasília/Foto: Antonio Cruz/ABr
Os hackers
O PPS divulgou nota afirmando que vai levar ao Congresso a discussão sobre os ataques de hackers a sites do governo. Nesta semana, pelo menos oito páginas oficiais sofreram algum tipo de investida. Segundo a nota do partido, o deputado Sandro Alex pretende protocolar um convite na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara para que especialistas da Polícia Federal e do Serpro possam dar mais detalhes sobre o que está por trás dos ataques e qual o grau de vulnerabilidade das informações.
Perda de mandato
A reforma política voltará a ser tema da reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania nesta semana. Quarta-feira, segundo a agência Senado, os senadores apreciarão mais uma rodada de proposições elaboradas pela Comissão da Reforma Política. Um dos projetos que estão na pauta é o projeto que prevê a perda de mandato para deputados e vereadores que se desfiliarem, sem causa justa, do partido pelo qual se elegeram.


Ele já foi lido na última sessão da comissão e deve ser votado em decisão final. Relator da proposta, o presidente da Comissão de Justiça, Eunício Oliveira, apresentou emenda limitando a perda de mandato aos políticos eleitos pelo sistema proporcional, ou seja, deputados federais, estaduais e vereadores. Aqueles eleitos pelo sistema majoritário (presidente e vice-presidente da República, governadores e vice-governadores, prefeitos e senadores) poderiam mudar de partido, sem perda de mandato, desde que a legenda integrasse a coligação pela qual foi eleito.


A matéria teve pedido de vistas, a solicitação foi feita pelo senador para examinar melhor determinado projeto, adiando, portanto, sua votação. Quem concede vista é o presidente da comissão onde a matéria está sendo examinada, por prazo improrrogável de até cinco dias. Caso a matéria tramite em regime de urgência, a vista concedida é de 24 horas, mas pode ser somente de meia hora se o projeto examinado envolve perigo para a segurança nacional. coletivo. De acordo com a proposta, são motivos aceitáveis para transferência de legenda sem punição a incorporação ou fusão do partido; a criação de novo partido; mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário; e ainda grave discriminação pessoal.


Estão ainda na mesma comissão três propostas de emenda à Constituição que fazem parte do pacote da reforma política. Uma delas propõe uma medida formal para alteração na legislação: a exigência de um referendo popular para que qualquer mudança no sistema eleitoral entre em vigor. O relator da proposta, senador Romero Jucá, apresentou voto favorável à matéria, que teve pedido de vista coletiva na última reunião da comissão. A justificativa da proposta é incluir a população na decisão da reforma política.


Outra decisão: A PEC 40/11 proíbe coligações partidárias nas eleições proporcionais - para deputados federais, estaduais e vereadores e o relator na CCJ, o senador Valdir Raupp deu voto favorável à medida, com rejeição de emenda apresentada pelo senador Antônio Carlos Valadares. A proposta era manter a proibição de coligações, mas permitir a criação da Federação de Partidos, entidade formada por legendas com identidade programática, registro na Justiça Eleitoral e funcionamento parlamentar conjunto por ao menos três anos.
Copa
O ministro de Esportes, Orlando Silva, respondeu às críticas da Fifa sobre a preparação do Mundial de 2014 no Brasil. Para ele os dirigentes vão se surpreender com a situação dos estádios e aeroportos do país quando visitarem o país: “ Eles estão observando a preparação de muito longe e quando chegarem ao Brasil vão ver que houve uma evolução maior do que imaginavam. Para o ministro os problemas são conhecidos

Maria Gadú em Garanhuns

O FIG deste ano fará homenagem ao multiartista pernambucano Lula Côrtes, falecido, aos 61 anos, em março deste ano.

Fundarpe divulga os shows de abertura: Triângulo do Poder, última banda do artista, além de Geraldo Azevedo e Alceu Valença.

Maria Gadú estará na sexta feira 15, porém não foi confirmada oficialmente pela Fundarpe.

A programação completa do FIG 2011 será divulgada na quinta (30), às 11h, em entrevista à imprensa.

FOrró com o QUARTETO OLINDA




Hora
sexta, 1 de julho às 23:00 - 02 de julho às 02:00


Localização
Bar Xinxim da Baiana - Praça do Carmo - Olinda
Ingressos: R$ 8,0 até 23:00 hs - depois R$ 10,00.
Criado por
Cláudio Rabeca





2º Congresso Brasileiro de Palma e outras Cactáceas




Localização
Centro de Convenções do Hotel Tavares Correia em Garanhuns Pernambuco. Entre os dias 24 e 27 de outubro deste ano

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Parque Dona Lindu: Da rejeição à aprovação

Por Angela Lacerda - correspondente em Recife, estadao.com.br

Divulgação
"Parque Dona Lindu"
Marcado pela polêmica e pela discórdia desde o início da sua construção, há mais três anos, o Parque Dona Lindu, situado na orla da praia de Boa Viagem, na zona sul do Recife, passou a xodó da população depois de inaugurado, em abril, e se consolidou como palco da programação cultural da cidade.


Transformado em um dos sete polos de animação do São João - comemorado durante todo o mês com muita sanfona, zabumba, quadrilhas, brincadeiras e shows - o Dona Lindu abrigou, no dia seis, a abertura dos festejos juninos, com apresentações do Quinteto Violado e Terezinha do Acordeon - homenageados deste ano.

No dia 19, Dominguinhos empolgou um público de 10 mil pessoas que disputou espaço no pátio e arredores do parque. Até o dia 26, outros ícones da cultura e tradição nordestina como Arlindo dos Oito Baixos, Anastácia, e o Forró Vates e Violas vão fazer muita gente dançar forró nas noites do parque.


Todo este sucesso parecia impossível até pouco antes da sua inauguração, diante da forte rejeição do recifense. Os moradores de Boa Viagem - com o apoio da grande maioria da população da cidade - queriam no bairro um espaço verde, de preservação e lazer.
O ex-prefeito do Recife, João Paulo (PT), impôs um projeto caro - R$ 37 milhões - assinado pelo arquiteto Oscar Niemeyer (que cobrou R$ 2 milhões), com pouco verde e muito concreto, e o batizou com o nome de Dona Lindu, para fazer média com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Dona Lindu - Eurídice Ferreira de Melo - era a mãe de Lula.


Ingredientes perfeitos para o irreverente bloco carnavalesco Quanta Ladeira, encabeçado pelos compositores pernambucanos Lenine e Lula Queiroga, usar a composição de Alceu Valença, 'Belle de Jour', para uma paródia de letra impublicável que divertiu milhares de foliões nos últimos carnavais.
Para reverter o clima contrário ao projeto - alvo de recursos judiciais no início da obra - o próprio Lenine foi escolhido pela prefeitura para realizar o show de inauguração, acompanhado pela Orquestra Sinfônica do Recife. Com pompa, sem brincadeiras e prestigiado por cerca de cinco mil pessoas. A partir daí, a população se apossou do parque.


O Dona Lindu é caracterizado por duas construções cilíndricas. Em uma está o teatro Luiz Mendonça, dotado de modernos equipamentos de cenografia e áudio e capacidade para 587 pessoas sentadas. O teatro tem tido programação diversificada, a exemplo do Festival Palco Giratório, com produções nacionais e locais de teatro e dança. Na outra, a Galeria Janete Costa, onde está exposta, até o dia 30, a exposição 'Amor e Solidariedade' que reúne 160 peças de Abelardo da Hora - entre esculturas, desenhos, cerâmicas e gravuras - numa retrospectiva da primeira mostra do artista e que foi um marco da história da arte moderna no Brasil.


Para atenuar as reclamações, o Dona Lindu, que tem área total de 27 mil metros quadrados, sofreu alteração e ampliou para 60% a sua área verde. Esta ainda não pode ser visualizada porque as 350 árvores e 242 arbustos que a prefeitura anuncia terem sido plantados ainda precisam de tempo para crescer. O parque conta também com quadras poliesportivas e a única pista de skate em formato 'bowl' (piscina) do Norte e Nordeste.

ONU põe Brasil sob suspeita de tortura e visitará cadeias e unidades para jovens

Do Estadão
Segundo informações reveladas ao 'Estado' com exclusividade, a missão recebeu evidências de ONGs e especialistas apontando para violações aos direitos humanos em centros de detenção provisória, prisões e nas unidades que cuidam de jovens infratores em vários Estados
Michelle e Mandela

A primeira-dama americana
Michelle Obama visitou o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela em sua residência nesta terça-feira, segundo dia da viagem de seis dias que a esposa do presidente dos Estados Unidos realiza no continente africano, anunciou a Fundação .

Por Equipe AE, estadao.com.br

Brasil se torna grande rota de tráfico de cocaína para Europa
O Brasil foi em 2009, entre os países das Américas, a principal rota de passagem da cocaína apreendida na Europa. A constatação faz parte do Relatório Mundial sobre Drogas 2011, divulgado hoje (23) pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). O número de casos de apreensões que envolveram o Brasil como país de trânsito de cocaína subiu de 25 em 2005 (somando 339 quilos) para 260 em 2009 (somando 1,5 tonelada).
O UNODC ressalta que nos últimos anos o volume de cocaína apreendida também têm aumentado significativamente no Brasil, indo de 8 toneladas em 2004 para 24 toneladas em 2009, das quais 1,6 tonelada foi apreendida em cinco interceptações de aeronaves.


Em 2009, a Colômbia liderou o ranking de apreensões de cocaína no mundo (35%, com 253,4 toneladas), seguida de Estados Unidos (15%, com 108,3 toneladas), Equador (9%, 65 toneladas), Panamá (7%, 52,6 toneladas), Venezuela (4%, 27,8 toneladas), Bolívia (4%, 26,9 toneladas), Espanha (3%, 25,4 toneladas) e Brasil (3%, 24 toneladas).


O relatório destaca que em 2008 as apreensões de cocaína alcançaram níveis relativamente altos no Peru e na Bolívia, na comparação com anos anteriores. A partir daí, as apreensões na Bolívia mantiveram o nível elevado, com 27 toneladas em 2009 e 29 toneladas em 2010. As autoridades do país avaliaram que em 2009 mais de 95% do tráfico de cocaína em seu território ocorreu por terra. Além disso, de acordo com autoridades bolivianas, o tráfico transfronteiriço ocorreu da Bolívia para Argentina, Brasil e Chile e também do Peru para Bolívia.
O relatório contém dados da Organização Mundial de Aduanas (OMA) mostrando que, no que diz respeito à cocaína embarcada rumo à Europa, houve grande quantidade proveniente do Equador e crescente participação do Brasil e do Suriname. No que diz respeito à cocaína com destino à África, a OMA observou que o Brasil foi o único sul-americano mencionado como país de saída para as apreensões aduaneiras feitas naquele continente em 2009.
Com relação à origem da cocaína apreendida na Europa, o UNODC, com base em informações de 13 países europeus, listou Colômbia, com 8% no período de 2008/2010, Peru, com 7%, e Bolívia, com 5%.


Consumo - De acordo com o relatório, o uso de cocaína é considerado estável na América do Sul e Central. Argentina (2,6%), Chile (2,4%) e Uruguai (1,4%) são países que continuam com alto índice de consumo entre a população geral. O relatório ressalva que o Brasil tem uma taxa de usuários menor, de 0,7% da população entre 15 e 64 anos, mas por causa da grande população possui o maior número de usuários de cocaína na América do Sul - 900 mil.
Conforme o UNODC, os três países do Cone Sul, Brasil (33%), Argentina (25%), e Chile (10%), juntos, somam dois terços de todos os usuários de cocaína da região abrangendo América do Sul, América Central e Caribe. O Escritório das Nações Unidas cita uma pesquisa nacional em 2009, entre estudantes universitários no Brasil, mostrando que 3% dos alunos de 18 a 35 anos admitiram terem usado cocaína.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

São Paulo Mix Festival: Um mix de shows, um festival de hits, com milhares de fãs enlouquecidos para curtirem suas bandas preferidas no melhor local aberto para shows da atualidade: a Arena Anhembi.
A partir do marco NX Zero, temos certeza que com um bom Chimarruts, ao ritmo de Skank e uma pitada certa de Fresno, podemos sempre dar um Restart nesse festival e até vê-lo no Cine.
Junte-se a esse mix e divirta-se sem gastar muito.

Serviço
Data: 25 de junho de 2011(sábado) Horário: a partir das 12h (abertura dos portões às 11h) Local: Arena Anhembi Av. Olavo Fontoura, 1209 (veja mapa) Estacionamento: Aeronáutica (nº 1500) Carro: R$ 25 moto: R$15 Censura: 16 anos Preços: Pista R$ 30 / R$15 meia Pista Premium R$80/ R$40 meia Ingressos
Pontos de Vendas
Bilheteria Rádio Mix FM R. Vergueiro, 1211 Segunda à Sábado das 11h às 20h domingo das 11h às 17h inclusive 23/06(feriado)
Lojas Tent Beach em diversos shoppings
Pela internet no site:

Gestão Turística Municipal de Triunfo é premiada por Caso de Sucesso

- Ministerio do Turismo
Com intuito de dar continuidade às ações que visam promover e estimular o desenvolvimento do turismo no Brasil, o Ministério do Turismo publicou em 18 de abril de 2011 a Terceira Seleção e Premiação de Casos de Sucesso na Implementação do Programa de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil.
De acordo com o edital, as candidaturas foram encaminhadas ao Ministério do Turismo via sedex ou protocoladas na Coordenação-Geral de Regionalização, até 13 de maio, prazo este, prorrogado até o dia 20 de maio de 2011. As bancas avaliadoras especializadas, compostas pelo setor público, privado e academia, se reuniram nos dias 09, 10, 13 e 14 de junho.

CATEGORIA: Gestão Turística Municipal
CASO DE SUCESSO:
Gestão Turística de Triunfo - Consolidação de Triunfo como o principal destino indutor do sertão do Nordeste
PROPONENTE: Secretaria de Turismo, Cultura e Desportos de Triunfo
Os casos vencedores serão apresentados em formato palestra, no espaço Núcleo do Conhecimento, cuja programação oficial do 6º Salão do Turismo – Roteiros do Brasil foi publicada no sítio eletrônico http://www.salao.turismo.gov.br/.
Ressalta-se que os primeiros colocados, serão premiados com o Troféu Roteiros do Brasil, em cerimônia solene, por ocasião do 6º Salão do Turismo, dia 14 de julho de 2011, no Núcleo do Conhecimento, Anhembi, São Paulo/SP.


Com esta premiação podemos considerar coroado o primeiro ciclo da profissionalização da atividade turística no município de Triunfo, e sem duvidas vamos lutar para alcançar nossa meta que é de ser o Destino Turístico mais importante do Sertão do Nordeste.
Parabéns a todos os envolvidos no projeto, principalmente ao SEBRAE, ao SESC/PE, ao COMTUR e toda equipe da Secretaria de Turismo do município
Em agosto o Baile Tangolomango tem o prazer de apresentar em Recife:

“Um dos mais espertos jovens músicos de São Paulo, Curumin é um mestre tanto no funk americano quanto no brasileiro.” Ben Ratcliff - The New York Times



















Mercadante sai na frente e vai falar sobre o dossiê

Carlos Fehlberg

PSDB pedia à Procuradoria Geral a reabertura do caso dos aloprados
O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, acertou ontem a sua participação em audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado na próxima terça-feira, às 10horas. Assim ele se antecipa a uma convocação, articulada pela oposição, tendo como foco um dossiê contra o tucano José Serra, seu principal adversário na disputa pelo governo de São Paulo em 2006.

Enquanto isso, líderes do PSDB na Câmara dos Deputados apresentaram representação ontem ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, em que pedem a reabertura das investigações sobre o suposto esquema de compra, naquele ano, de um dossiê contra políticos tucanos.

O episódio ficou conhecido como dossiê dos "aloprados", após o então presidente Lula ter classificado como aloprados os que participaram do caso. Agora, o PSDB pede que o Procurador apure se o ministro de Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, teve responsabilidade no episódio. Nesse sentido os deputados do PSDB protocolaram pedidos de reabertura do inquérito sobre o caso à Polícia Federal e à Procuradoria-Geral da República.

Antecedentes
Na época, Mercadante era candidato ao governo de São Paulo. Tudo isso ocorre diante da repercussão do episódio após a revista "Veja" publicar entrevista com o secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal, Expedito Veloso, que teria admitido o envolvimento de Mercadante no episódio. De acordo com o líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira a representação dá materialidade a um fato novo e extremamente relevante, que é a declaração de Expedito Veloso, um dos “aloprados”. Entendemos, diz ele, que agora há elementos para reabertura do inquérito. Mercadante, porém, já negou envolvimento no episódio lembrando que uma comissão parlamentar de inquérito investigou o caso, sem que o nome dele fosse citado por nenhum dos envolvidos.


"Tivemos cinco anos atrás uma CPI. Todas as pessoas envolvidas foram ouvidas. Eu nunca fui citado nesse momento", afirmou. E acrescentou: "Tivemos um parecer do procurador-geral da República dizendo que eu não tinha qualquer indício de participação nesse episódio". Ele chegou a ser indiciado pelo caso em 2006, mas a ação foi arquivada exatamente com base num parecer do Ministério Público Federal. E disse estar “totalmente de acordo” com a realização de novas investigações sobre sua suposta participação no escândalo: “Se as pessoas quiserem voltar a investigar, estou totalmente de acordo.

Estou disposto a participar de qualquer forma, em qualquer lugar, qualquer tema da vida pública. Sou um homem transparente."
Os requerimentos da oposição pedindo a presença de Mercadante foram apresentados em várias comissões: Fiscalização Financeira e Controle, Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado e Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, quando o ministro manifestou espontaneamente sua decisão de comparecer.

Reforço para Meirelles
O ex-ministro das Cidades, Márcio Fortes, foi escolhido pela presidente Dilma Rousseff para assumir a presidência da Autoridade Pública Olímpica, cargo imediatamente inferior em hierarquia ao Conselho Público Olímpico, comandado pelo ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles. A indicação ainda terá de ser confirmada em sabatina no Senado. O mandato será de quatro anos, renováveis por mais quatro. Fortes disse que vai trabalhar para cumprir o cronograma das obras. “Temos que trabalhar para que as coisas aconteçam a tempo. E acompanhar com cuidado o cronograma das obras”, afirmou. Ele explicou que caberá a Meirelles cuidar de assuntos de “maior importância”, como aprovar orçamentos, projetos, matriz de responsabilidades, enquanto o presidente da APO deverá garantir a execução das medidas determinadas pelo ex-presidente do BC.

PSDB x Kassab
O PSDB pode iniciar uma operação para impedir a criação do PSD lançado pelo prefeito Gilbetto Kassab antes do pleito municipal. A estratégia seria fazer ações pulverizadas em todo país contestando o registro da nova legenda. Mas segundo o prefeito, a nova sigla já conseguiu mais de um milhão de assinatura e cerca de 100 mil já foram certificadas, apesar de algumas denúncias de irregularidades na coleta dessas assinaturas.

Campo violento
Em audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, o procurador da 1ª Região, José Marques Teixeira, afirmou ontem que a impunidade é a principal causa da violência no campo. E observou que crimes são cometidos, muitos poucos são apurados e também poucos criminosos são punidos. A ineficiência dos órgãos de segurança pública, a "morosidade do Judiciário" e a defasagem do Código de Processo Penal, em sua avaliação, contribuem para essa situação.

PV e Marina
A crise política vivida pelo PV poderá provocar a saída de lideranças históricas, como a criação de um outro movimento político. Sem acordo, aliados da ex-senadora Marina Silva não consideram a possibilidade de fundar um partido de imediato, mas sim um movimento político que pode resultar ou não na formação de uma sigla para disputar as eleições de 2014. Segundo o deputado federal Alfredo Sirkis, vice-presidente do PV, o grupo de Marina pensa na possibilidade de criar um movimento nacional que defenda as propostas apresentadas durante a sua campanha presidencial de 2010.

Ficha Limpa
Usando a palavra "resistir", o senador Pedro Simon pediu em discurso ontem que Dilma não ceda às pressões por nomeações de apoiadores em nome da governabilidade. - Resista, presidente, a essa corrupção que invade, ao longo da história, o nosso país. Não aceite indicações que não tenham o lastro da ética. É preciso saber em nome de quem falam os interlocutores. Que interesses reais movem as suas indicações? O bem coletivo ou o interesse individual de pequenos grupos? - disse o senador que a aconselhou estender o critério da ficha limpa às nomeações em qualquer escalão do governo.

Comissão do Senado mantém a reeleição e aprova coincidência da data dos pleitos
Eleições ocorreriam no mesmo dia a partir de 2018, segundo aprovou a Comissão de Justiça
A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou o substitutivo do senador Renan Calheiros, contrário ao fim da reeleição. Ele conserva os quatro anos de mandato em vigor e fixa a coincidência das eleições municipais, estaduais e federais com a unificação dos mandatos a partir de 2018.

Quanto às datas de posse foi aprovada proposta fixando a de governador no dia 10 de janeiro e de presidente da República no dia 15. E a dos prefeitos no dia 5 de janeiro. Mas a decisão final será do Plenário.

Na Comissão da Reforma Política do Senado, o relator destacou argumentos que levaram à aprovação da Emenda Constitucional, mantendo a reeleição, diante do “tempo insuficiente do mandato de quatro anos, frente às tarefas que cabem a presidentes, governadores e prefeitos. A reeleição, nessa perspectiva, seria preferível à ampliação simples dos mandatos, por permitir ao eleitor poder de veto sobre a recondução", segundo a agência Senado.


Battisti terá visto
O Conselho Nacional de Imigração, vinculado ao Ministério do Trabalho, concedeu ontem autorização de permanência para Cesare Battisti. Com o documento ele poderá viver e trabalhar no Brasil. A autorização é um pré-requisito para a concessão do visto definitivo, que neste caso é tarefa do Ministério da Justiça. O pedido – aprovado por 14 votos a 2, com uma abstenção – foi feito pela defesa de Battisti no dia 9 de junho, após a decisão do Supremo Tribunal Federal que libertou o italiano. Tarso Genro que era o ministro da Justiça quando o governo concedeu refúgio a Battisti, diz que o STF agiu corretamente ao outorgar ao presidente da República a última instância sobre o assunto.


Sigilos: Dilma define
A ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, afirmou que a presidente vai respeitar a decisão do Congresso sobre o sigilo de documentos. O projeto que cria a Lei de Acesso à Informação, aprovada na Câmara, limita o sigilo de documentos classificados como ultrassecretos a 50 anos.

Esses papéis considerados sensíveis pela área diplomática poderiam ter o sigilo mantido por 25 anos, renovado por mais 25. O texto original encaminhado pelo governo Lula não impunha limite a essa renovação. Na segunda-feira o Itamaraty declarou que, após consulta a seus arquivos, não verificou nada que pudesse comprometer a imagem do Brasil.

A manifestação do Ministério das Relações Exteriores foi decisiva para que o governo deixasse de exigir a manutenção do sigilo por tempo indeterminado no texto da nova lei, transferindo para o Congresso a solução final. E a ministra Ideli Salvatti falou a respeito ontem dizendo que “a presidente tomou a decisão de respeitar o que o Congresso votar sobre acesso a documentos relacionados a direitos humanos ressalvando fronteiras, soberanias e relações internacionais.


Só nestes três temas será possível renovar o prazo de ultrassecreto de 25 anos. Hoje, temos declarações do Itamaraty dizendo que não tem problema. O entendimento que tenho é que haverá respeito ao que for aprovado pelo Congresso.”

Além de estabelecer novos prazos para classificação de documentos oficiais, a Lei de Acesso à Informação cria novo mecanismo que obriga os órgãos públicos a prestarem informações à sociedade. As repartições passarão a ser obrigadas a fornecer as informações requisitadas. A única exceção é justamente para os documentos classificados como secretos, reservados e ultrassecretos. Esses ficam preservados pelo prazo definido na lei.

Sigilo e Copa
A oposição conseguiu aprovar no Senado um requerimento para realização de audiência pública visando discutir a possibilidade de os orçamentos das obras da Copa do Mundo serem mantidos em sigilo. A presidenta da Comissão de Infraestrutura, senadora Lúcia Vânia conseguiu aprovar requerimento para debater o assunto, que foi aprovado na Câmara dos Deputados.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

O MINC em Pernambuco

PERNAMBUCO
Programação São João de Camaragibe

Começa nesta quinta-feira (23) a programação do Arraiá na Vila São João 2011, em Camaragibe. A abertura será no palco principal, localizado na praça de eventos, a partir das 22h, com Adiel Luna e Coco Camará. Já no Palco Forró no Asfalto, a abertura fica por conta da banda Pé no Asfalto, às 21h. Dentre as atrações estão Nena Queiroga e Caju e Castanha, Beto Hortiz, Almir Rouche e o Quinteto Chinelo Velho. As atrações seguem até o dia 26 de junho. Informações: (81) 3484-2333 / (81) 3484-1843.


Mostra Boaventurança: um elogio da loucura

O SESC Casa Amarela recebe, até o final de julho, a mostra Boaventurança: um elogio da loucura. A exposição conta com trinta obras do artista baiano Boaventura da Silva, o Louco. São retratos de um universo místico da região do Recôncavo Baiano, permeados por interpretações do imaginário católico e dos orixás afro-brasileiros. A mostra fica em cartaz de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h. A entrada é gratuita. Informações pelo telefone: (81) 3267-4410.

Lançamento de livros da Coleção Fórum Permanente na fundaj


A Fundação Joaquim Nabuco, através da Diretoria de Cultura, convida a todos para o lançamento da Coleção Fórum Permanente, a realizar-se no dia 29 de junho, as 19h na fundaj, sala João Cardoso Ayres. São livros que tratam de temas que problematizam a institucionalização da arte, seja local ou global. São eles Museu Arte Hoje; Relatos Críticos: Seminários da 27ª Bienal de SP; Modos de Representação da Bienal de SP. Martim Grossman, representante do Fórum Permanente, vai estar presente e fará um debate a respeito dos temas em questão.

Amostra espanhola apresenta Retorno a Hensala e realiza debate no Recife
O Cinema da Fundação, em parceria com o Instituto Cervantes/Recife, apresenta o filme Retorno a Hensala, de Chuz Guttierez. O filme conta a história de um barco com imigrantes africanos que afunda na costa espanhola de Algeciras, dezessete corpos são encontrados e Leila, uma mulher marroquina, perde seu irmão nessa tentativa de imigração ilegal. A exibição acontece no dia 27 de junho, às 20h, com apresentações às 19h45min e debate a partir das 21h40 ao terminar a projeção do filme com a cineasta espanhola Chuz Guttierez.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Fundarpe divulga propostas habilitadas a compor programação do FIG 2011 "




A Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco,Fundarpe) torna público o resultado dos projetos classificados na Convocatória Nacional/Edital do 21º Festival de Inverno de Garanhuns.

As propostas foram classificadas por terem obtido nota igual ou superior a 7 no processo de análise das Comissões de Mérito Artístico Cultural, e estão habilitadas a compor a programação do FIG 2011. No entanto, a contratação das mesmas ainda depende da negociação com artistas e produtores, de adequações orçamentárias e ao perfil de cada palco e outros espaços do Festival. Como estipulado no edital, a Fundarpe tem ainda o direito de convidar até 20% dos grupos e profissionais das diversas áreas de abrangência para compor a programação do 21º FIG 2011.

Confira alguns dos nomes que possívelmente figurem na grande de programação musical a ser anunciada na próxima semana.

Luiza Possi

Neguinho da Beija-Flôr

Spock Frevo
OrquestraMacaratu
Nação Pernambuco
Azimuth
Robertinho Silva
Hyldon
Naçao Zumbi
Mundo Livre S/A
Fafá de Belém
Lula Queiroga
Dudu Nobre
Familia Caymmi
Quarteto em Cy
Leila Pinheiro
Nenhum de Nós
Diogo Nogueira.

Sigilo orçamentário nas obras da Copa e Olimpíada provoca debate
O Presidente do Senado é contrário à proposta do governo que foi incluída pelos deputados federais
O presidente do Senado, José Sarney acredita que os senadores vão vetar o artigo da medida provisória aprovada pela Câmara que mantém em segredo orçamentos para as obras da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada do Rio em 2016. Para o presidente do Senado as obras da Copa e das Olimpíadas não devem ter um regime diferenciado: “Nós devemos encontrar uma maneira de retirar esse artigo da MP uma vez que ele dá margem inevitavelmente a que se levante muitas dúvidas sobre os orçamentos da Copa. Não vejo nenhum motivo para que se possa retirar a Copa das normas gerais que têm para com todas as despesas da Administração Pública."

Sarney: orçamento sigiloso para Copa e Olimpíadas não deve passar no Senado/Foto: Jane Araújo/Agência Senado
Observa Sarney, que a Câmara incluiu o artigo de "última hora", por isso cabe ao Senado restabelecer o texto original da MP enviado pelo Executivo ao Congresso. "Eu acho que nós teremos sempre, como bons administradores, condições de evitar que isso ocorra. Não sei porque foi incluído esse sigilo. Não vejo nenhuma diferença entre obras de Copa e outras obras públicas".
Razões
A decisão do sigilo nos orçamentos da Copa e das Olimpíadas foi incluída s no novo texto da medida provisória que cria o Regime Diferenciado de Contratações, específico para os eventos e o regime proposto permitiria acelerar a construção de estádios e outros itens de infraestrutura para a realização dos dois eventos esportivos.

PSDB contra
O líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias também é contra e apoia devolução da medida provisória que trata da flexibilização da Lei de Licitações 8.666 para obras da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada do Rio em 2016. O líder tucano diz que ela é absurdamente inconstitucional, lembrando que já existe parecer do Ministério Público Federal e propõe que ela seja devolvida ao Executivo, a tempo de ser elaborado projeto de lei em regime de urgência com as alterações necessárias, propõe o líder tucano. Se o presidente do Senado não devolver a MP, o líder do PSDB afirma que a oposição entrará com um Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal para derrubar a matéria. O discutido sigilo sobre o orçamento de licitações que envolvam obras do Mundial de 2014 já foi aprovado pela Câmara. O regime flexibiliza as licitações para obras voltadas para os eventos esportivos como forma de agilizar as construções.

Explicações
O ministro do Esporte, Orlando Silva, já disse que a Medida Provisória não impede a divulgação dos valores, e assinala que visa "pôr fim à combinação de preços por parte das empresas". O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza, insiste em defender a proposta do governo. E sobre a intenção do presidente do Senado, José Sarney, de derrubar a proposta aprovada, Vaccarezza argumentou que a retirada do sigilo atende apenas aos desejos da iniciativa privada. O sigilo teria sido, segundo algumas versões, inserido pela base do governo, a pedido do Planalto, no projeto de lei de conversão da medida provisória 527/11, que estabelece o Regime Diferenciado de Contratações Públicas. O regime flexibilizaria as licitações para obras voltadas para os eventos esportivos, como forma de agilizar as construções. Vaccarezza já declarou que a proposta do governo de manter em sigilo orçamentos feitos por órgãos da União evitaria que empreiteiras combinassem preços para arrematar licitações.

Ainda futebol
O presidente da Câmara, Marco Maia, afastou a instalação de uma CPI para investigar as ações da Fifa em relação à Copa do Mundo de 2014. Denúncia publicada pelo jornal Folha de S. Paulo afirma que a entidade estaria pressionando as cidades-sede da Copa a firmar contrato com empresas indicadas por ela. Mas o presidente da Câmara garante que a Casa já tem mecanismos de acompanhamento das obras da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016. Outro grupo de parlamentares também insiste na criação de uma CPI para investigar as ações da Fifa no Brasil. É o caso do deputado Jorge Pinheiro: "À medida que as denúncias forem se avolumando e novos fatos surgirem, chegará o ponto em que teremos de instaurar a CPI, porque ela tem poder de polícia. Essa comissão tem o poder de convocar investigados, de quebrar os sigilos bancário e telefônico, a fim de descobrir a verdade dos fatos”.

Audiência pública
Agora outra proposta está surgindo: para conhecer as providências que estão sendo tomadas pelo governo para coibir o direcionamento nos processos de licitação das obras da Copa de 2014, a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara quer ouvir o ministro dos Esportes, Orlando Silva; o ministro da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage; e o ministro do Tribunal de Contas da União, Valmir Campelo, que é relator – no tribunal – dos processos referentes ao evento esportivo. A audiência pública ainda não tem data marcada.

Outra divergência
Mas não é só a Copa que gera discussões. O presidente do Senado, José Sarney ameaça parar de ler as medidas provisórias que chegam à Casa se a proposta de emenda à Constituição que muda a tramitação das MPs não for aprovada pelo Congresso: “Se nós não chegarmos a uma conclusão, eu não lerei nenhuma MP que chegar ao Senado dez dias antes de seu vencimento”, disse ele segundo a Agência Senado. A leitura é o primeiro passo para que as MPs comecem a tramitar na Casa. A proposta de emenda à Constituição que muda a tramitação das medidas provisórias, de autoria de Sarney, foi encaminhada novamente para a Comissão de Constituição e Justiça do Senado, após um substitutivo do senador Aécio Neves ser aprovado e receber emendas dos parlamentares. Sarney defendeu uma rápida tramitação da proposta, "sob pena de o Senado ter que tomar uma posição.
No momento, o Congresso tem 120 dias para analisar uma medida provisória enviada pelo Executivo. Mas elas estariam chegando ao Senado, vindas da Câmara, bastante próximas da data de vencimento. Pela proposta da PEC, a Câmara passaria a ter 50 dias para analisar as medidas provisórias e o Senado, 45 dias. Sarney, no entanto, acredita em acordo com a Câmara para aprovação da matéria.

Simon abre discussão no Senado sobre o sigilo de documentos na ditadura
Senador do PMDB estranha posição do governo e lembra a posição de Mandela
O senador Pedro Simon levou para a tribuna do Senado, ontem, o debate em torno do sigilo dos documentos secretos do período da ditadura militar, assinalando que o Brasil vive uma "situação delicada", pois o mundo observa atentamente a tramitação no Senado do projeto que estabelece um prazo máximo de 50 anos para o sigilo de documentos secretos do governo federal. E estranhou que, “de repente e sem um motivo declarado, começaram a surgir vozes defendendo o sigilo permanente dos documentos” em lugar do limite introduzido durante a tramitação do projeto na Câmara. E indaga: “Qual é o fato novo para que, de repente, o projeto que passou tranquilo na Câmara esteja passando por uma movimentação no sentido de que não pode passar no Senado? Eu não consigo entender. Acho muito importante essa votação nesta Casa.”

Simon observou, segundo agência Senado, que, após 27 anos de cadeia, Nelson Mandela apurou tudo sobre o apartheid com uma comissão da verdade na África do Sul e perdoou os crimes cometidos como forma de parar as hostilidades e dar início a um novo tempo em seu país. O senador também citou reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, sobre a atuação da Igreja Católica nos chamados "anos de chumbo" da ditadura militar e a luta secreta do cardeal Dom Evaristo Arns para tentar salvar presos torturados que caíam nas mãos do regime. Destacou o fato do jornal ter obtido acesso a milhares de documentos guardados há décadas pelo Conselho Mundial de Igrejas, em Genebra. E destacou ainda o de, nesses documentos, estar descrita a atuação do arcebispo de São Paulo na mobilização de uma rede de informantes, financiadores e apoiadores secretos pelo mundo.


Simon assinalou ainda que a Corte Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos,OEA, acaba de condenar o Brasil por crimes de lesa-humanidade no período da ditadura militar e pela falta de ação para apurar a verdade. Ele também ressaltou a posição das autoridades brasileiras que rejeitaram qualquer autoridade da OEA e da ONU sobre o Brasil: - Eu respeito a presidente Dilma. Ela foi claramente a favor da emenda da Câmara. Agora, Sua Excelência deixa claro que não quer se meter.

O presidente da Câmara, dois ex-presidentes da República, o Itamaraty. Não sei por que querem que o Itamaraty entre, não sei. Mas acho que deixa o Brasil em uma situação muito complicada, afirmou.


Simon foi aparteado, recebendo apoio, dos senadores João Pedro e Walter Pinheiro, ambos do PT. E questionou: - “Qual é o fato novo para que, de repente, o projeto que passou tranquilo na Câmara esteja passando por uma movimentação no sentido de que não pode passar no Senado? Eu não consigo entender, repetiu. Acho muito importante essa votação nesta Casa.”

Pensões
A Justiça de Minas Gerais informou que a 2ª Vara de Fazenda Pública Estadual concedeu liminar ao Ministério Público Estadual e suspendeu a pensão concedida a quatro ex-governadores e a uma viúva. Rondon Pacheco (1971-1975), Francelino Pereira dos Santos (1979-1983), Hélio de Carvalho Garcia (1984-1987) e Eduardo Azeredo (1995-1999) recebem R$ 10,5 mil, segundo o MP. Já a viúva do ex-governador Israel Pinheiro (1966-1971), Coracy Uchoa Pinheiro, é beneficiária de R$ 5.250.
Como é uma decisão de primeira instância, ainda cabe a possibilidade de recurso. A OAB questionou no STF os benefícios concedidos aos ex-governantes.
Avanços
O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, vai fazer até o fim do ano, uma proposta à presidente da República, Dilma Rousseff, visando assegurar às empregadas domésticas os mesmo direitos trabalhistas do restante dos trabalhadores. A decisão envolveria além da carteira assinada e da Previdência Social, o direito ao FGTS, abono salarial e ao seguro-desemprego, além do pagamento de horas extras, entre outros.

Kassab e o PSD
Para o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, o PSD “veio para ficar” e minimizou ontem um problema surgido com as assinaturas de nomes de mortos na relação de pessoas favoráveis à criação do partido, dizendo que “são imperfeições”.
Kassab fez esta revelação também na sabatina promovida pela Folha de S.Paulo e UOL. Sobre novos filiados no PSD, partido que preside, o prefeito não descartou filiação de políticos como o deputado federal Paulo Maluf em seus quadros. E justificou dizendo que “ aceitaria todos aqueles que concordam com nosso programa".