quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Informativo Cultural

CANNE inicia seus cursos de 2012
O Centro Audiovisual do Norte e Nordeste – Canne inicia a programação de cursos voltados para a realização cinematográfica. Estão confirmados para o mês de março os cursos de Direção Cinematográfica, com Marcelo Gomes e o curso de Desenho de Som – Do Roteiro à Finalização, com Nicolas Hallet no Recife.

Os cursos do Canne são gratuitos e voltados para profissionais da área do Audiovisual, estudantes e professores de Comunicação, Cinema/Audiovisual e Artes.

O curso de Direção Cinematográfica tem como objetivo definir, refletir e discutir as diferentes fases da função do diretor/roteirista: argumento, roteiro, decupagem, produção, filmagem, direção de atores, fotografia, direção de arte e finalização.

Marcelo Gomes é roteirista e diretor de cinema, dirigiu filmes como Cinema, Aspirinas e Urubus e Viajo porque preciso, volto porque te amo. Fez o roteiro dos filmes Deserto Feliz, de Paulo Caldas e A Casa de Alice, de Chico Teixeira. Recentemente ministrou aulas de Direção Cinematográfica no Festival Latino-americano de Cinema em São Paulo e de Direção de Atores em Salvador.

O curso de Desenho de Som – Do Roteiro à finalização tem como objetivo o aprimoramento dos profissionais de áudio, priorizando a seleção dos que já fizeram o curso básico e tratará de conteúdos que vão, desde a elaboração do roteiro, até a finalização do filme, incluindo o processo de gravação e suas adversidades, o projeto sonoro e a passagem do digital para o analógico.

Nicolas Hallet é formado em Cinema e Vídeo pela Academie des Beaux Arts de Bruxelles, na Bélgica e participou do Workshop de Captação de Som ministrada por Jean Michel Ongelet da IAD (Institut des Arts et Diffusion) Bélgica, em 1999. É técnico de som especializado na captação de som direto, reside e trabalha no Brasil desde o ano de 1998, tendo atuado em vários filmes nacionais, tanto curtas como longas metragens. Ministra desde 1999 cursos de captação de som no Brasil.

Para se inscrever o aluno deverá preencher a ficha de inscrição, com seus dados e um breve currículo, além da carta de intenção (dizendo o porquê do seu interesse em fazer o curso) e enviar para canne@fundaj.gov.br. O resultado será divulgado no site www.fundaj.gov.br/canne no dia 9 de Março de 2012.

Aula inaugural do Curso para Formação de Gestores Culturais dos Estados do Nordeste

A Fundação Joaquim Nabuco, a Universidade Federal Rural de Pernambuco e o Ministério da Cultura iniciarão as aulas do Curso para Formação de Gestores Culturais dos Estados do Nordeste, uma pós-graduação lato sensu, em evento a ser realizado no dia 26/03 (segunda-feira) a partir das 19h no Cinema da Fundação. Na ocasião, teremos a aula inaugural do curso e a assinatura dos Acordos de Cooperação entre a FUNDAJ, a UFRPE e as Secretarias Estaduais de Cultura dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. Essa especialização em Gestão Cultural foi concebida como parte integrante do processo de criação e consolidação do Sistema Nacional de Cultura – SNC e busca contribuir na formação de gestores culturais, acadêmicos e conselheiros dos Conselhos Estaduais de Cultura com subsídios teóricos e práticos que permitam compreender aspectos históricos, sociais, políticos, econômicos, jurídicos e gerenciais presentes no campo cultural.

Livro sobre a revitalização do processo artesanal é lançado no Museu do Homem do Nordeste

O Museu do Homem do Nordeste (FUNDAJ – Casa Forte) sedia no dia 13 de março a palestra e o lançamento do livro Design + Artesanato: o caminho brasileiro (Editora Terceiro Nome), escrito pela curadora, escritora e professora de história do design, Adélia Borges. A obra faz uma radiografia da revitalização recente do objeto artesanal brasileiro, que decorre da aproximação dos campos do design e do artesanato, atividades antes vistas como em oposição e que hoje se complementam.

A palestra acontece às 17h no Auditório Benício Dias e o lançamento do livro, às 19h30 no Hall do Museu do Homem do Nordeste.

Mostra coletiva sobre o universo infantil na Galeria Vicente do Rego Monteiro

A Coordenação de Artes Plásticas da Fundação Joaquim Nabuco promove a Mostra Coletiva Infância, sob curadoria de Moacir dos Anjos e com obras dos artistas Nan Goldin, Cao Guimarães e Paula Trope, com a abertura no dia 08 de Março às 19h na Galeria Vicente do Rego Monteiro.

Infância é uma exposição sobre um período em que várias possibilidades de vida concorrem entre si para se afirmar no futuro. Muitas das vidas ensaiadas quando se é criança são abandonadas, porém, quando se cresce. Umas, por não se acomodarem à normatização de rumos que a vida supostamente madura requer. Outras, por circunstâncias de ordem econômica ou política. O fim da infância é marcado pela imposição de um tempo em que o futuro se acanha. Reunindo trabalhos de Nan Goldin, Cao Guimarães e Paula Trope, Infância fala de uma época e de um espaço simbólico em que a desregulação de corpos ainda vigora.

Em paralelo à mostra Infância serão realizados dois debates (com datas a serem definidas) sobre o tema da exposição, com a presença dos artistas Cao Guimarães e Paula Trope e de Tânia Rivera, pesquisadora e professora da Universidade Federal Fluminense.


O debate será oportunidade para explicitar disputas sobre o tema da exposição e para exercitar a troca entre campos distintos do conhecimento.

Gestão e Inovação de patrimônio cultural é tema de palestra gratuita
O Fórum dos Museus de Pernambuco promove palestra com o diretor do Departamento de Museus, Tombamento Histórico e Preservação de Monumentos de Brandenburgo, Dr. Uwe Koch, sobre Gestão e Inovação do Patrimônio Cultural Alemão. A atividade será ministrada no auditório da Fundação Gilberto Freyre, com entrada franca. Informações pelo telefone (81) 3441 - 2883 / 3441-1733.

Curta Doze e Meia com programação dedicada às mulheres
O projeto Curta Doze e Meia, no Centro Cultural Correios, está com a programação de março totalmente dedicada à temática feminina, em homenagem ao dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8. Após as exibições, serão realizados rodas de debates com o público presente.

A entrada é gratuita. Para mais informações, acesse: http://curtadozemeia.blogspot.com/.

Tesouros naturais e culturais de Pernambuco em mostra fotográfica
O Centro cultural Correios abre no próximo dia 03 de março (sábado), às 19h, a exposição “Pernambuco : Cultura, História e Mar”, do fotógrafo Miguel Igreja. A mostra fica em cartaz até 1º de abril e apresenta 28 fotos impressas em telas, que mostram aspectos da cultura popular e paisagens marcantes do estado. A entrada é gratuita. Mais informações pelo telefone 3224-57839.

Projeto de Mendoncinha regulamenta uso do Jet Ski


Do blog do Magno Martins

O deputado federal Mendonça Filho (DEM-PE) apresentou o Projeto de Lei n° 3.283 de 2012, que regulamenta o uso de embarcações movidas por jato propulsão, popularmente conhecidas por Jet Ski. A proposta quer a responsabilização penal para punir quem entregar a condução da embarcação a pessoas não habilitadas, especialmente menores de idade, a criação uma categoria específica de condutor de Jet Ski e obriga a utilização de equipamentos de segurança. De acordo com dados das Capitanias dos Portos do nordeste, em 14 meses, ocorreram 15 mortes em sete dos nove Estados nordestinos.

O Democrata é grande defensor do estabelecimento de limites ao uso dos Jet Ski: “Não é possível mais convivermos, principalmente a cada período de férias, com tragédias como as ocorridas recentemente na represa de Guarapiranga, na zona sul de São Paulo, quando duas dessas máquinas colidiram de frente, ambas conduzidas por jovens pilotos sem habilitação, e a trágica morte da menina Grazielly, de apenas 04 anos, na praia de Guaratuba, no litoral paulista. São apenas dois exemplos de acidentes que já se tornaram uma dolorosa rotina”.

DEM só apóia Serra se PSDB se aliar a Mendonça no Recife .

Três dias após anunciar sua candidatura a prefeito de São Paulo, o ex-governador José Serra (PSDB) tenta atrair o apoio do DEM, mas os democratas impuseram uma condição: querem em contrapartida o apoio tucano aos candidatos a prefeito do Recife, Mendonça Filho, e de Salvador, ACM Neto.

O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, pode até abrir mão de Salvador, cujo pré-candidato tucano é o deputado Antônio Imbassahy. Quanto ao Recife, nem aceita discussão. Guerra acha que o deputado Daniel Coelho, pré-candidato do PSDB a prefeito do Recife, é o único da oposição com chances de atrapalhar a reeleição de João da Costa.

O PSDB reúne, hoje, a sua executiva nacional, às 14 horas, para discutir eleições municipais. Há uma expectativa em Brasília de que José Serra possa participar. Serra, no entanto, acaba de confirmar uma coletiva em São Paulo às 16h30m. Sendo assim, está fora da reunião.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Zé da Luz permanece aliado a Eduardo

Tribuna do leitor: “Prezada Jornalista Rivânia Queiroz,

Solicitamos sua atenção no sentido de corrigir uma informação repassada através do blog do Magno Martins, no tocante a atual conjuntura política em Garanhuns.

Zé da Luz, como citado em sua matéria, nunca se pronunciou sobre qualquer tipo de composição para derrotar o governador Eduardo Campos. Não há qualquer tipo de entedimento entre ele, o ex-prefeito Silvino Andrade (PSDB) e o atual prefeito Luiz Carlos (PDT), com quem disputou a prefeitura de Garanhuns em 2008.

O que existe hoje em Garanhuns é muita fofoca e uma tentativa explícita de “queimar” o engenheiro Zé da Luz. No momento oportuno ele irá se pronunciar quanto ao seu futuro político, portanto, nenhuma decisão foi tomada quanto a uma nova c andidatura à prefeitura de Garanhuns.

Zé da Luz é e sempre foi aliado do governador Eduardo Campos e de seu avô de saudosa memória, Miguel Arraes de Alencar.”

Jonathan Willian Santos
Assessor de imprensa de Zé da Luz

sábado, 25 de fevereiro de 2012

A vez do ministério pode estar chegando

Carlos Fehlberg


Estudos já existem, mas o anúncio não tem data
Acabou ficando para depois do carnaval a definição de um novo ministério que o governo de Dilma admitiu promover. Ainda na semana passada, alguns indicativos surgiram e a ministra da área política, Ideli Salvatti, aumentou seus contatos. Um deles se tornou público envolvendo a possível volta do PR, consolidando ainda mais a base aliada. Existe ainda uma disputa no PDT, envolvendo o titular da pasta do Trabalho. E outras ações sem a mesma repercussão.

Dilma não deixou de adotar as medidas necessárias, quando o caso exigia. Foi, aliás, uma característica que marcou sua gestão, a de mudar sempre que necessário, diante de críticas ou denúncias públicas, que acabavam repercutindo ou confirmadas. Agora, coincidindo com o ano eleitoral, a presidente deverá remontar sua equipe. Não há data certa para tanto, mas aos poucos as análises e avaliações estão sendo feitas. Claro que a base aliada estará devidamente representada, mantendo a maioria parlamentar no Congresso. Esse seria um caminho naturalmente adotado.

Inovando

O fato é que, no primeiro ano de governo, Dilma não perdeu tempo, depois de avaliações feitas diante de críticas ou denúncias.. Alguns casos tiveram solução mais rápida do que outros, mas a conclusão foi a mesma. Seu estilo de administrar problemas internos ficou, assim, bem caracterizado. A rigor, a reação mais negativa partiu do PR, que se declarou independente, depois de afastado seu ministro.

Apoio
O fato é que, mesmo tendo bem presente que a maioria parlamentar é importante, o governo não deixou de promover afastamentos ( uns mais demorados que outros) no seu ministério durante o primeiro ano. E não houve reflexos maiores no bloco de apoio. O caso mais complicado envolveu o PR, embora o PDT também tenha provocado reações. Agora, pelas informações existentes o governo reconhece a importância política da manutenção da base, incluindo esses dois partidos, uma das razões para mantê-los representados. E também não ignora que em ano eleitoral não interessa politicamente gerar dissenções. Salvo situações incontornáveis, é claro.

O papel de FHC e Lula na campanha
Ex-presidentes mantêm postura política e FHC voltou à evidência nos seus 80 anos

Excluído das últimas campanhas eleitorais, depois que deixou o governo em 2002, após oito anos de mandato, Fernando Henrique Cardoso, voltou a ser festejado, quando completou 80 anos e foi intensamente homenageado, tornando-se uma presença atuante. Aumentou o número de suas conferências, continuou escrevendo, passou a aproveitar também a internet e tem sido muito requisitado para fazer conferências e abordar o momento. Até a alguns eventos do seu Partido, o PSDB, ele voltou a comparecer. De repente esse somatório de aproximações, recolocou Fernando Henrique, que continua escrevendo para jornais, internet e produzindo livros, em lugar de destaque no cenário nacional.

Em meio a tudo isso cabe a indagação polêmica: ele voltará à atividade política ou o PSDB pretende “poupá-lo” de críticas, temendo o desgaste eleitoral? O questionamento decorre de um novo momento vivido pelo ex-presidente, ainda ágil e bom debatedor. Ou o PSDB vai continuar prestigiando-o apenas nas reuniões e homenagens partidárias? Fernando Henrique tem demonstrado, e os últimos eventos de que participou comprovam, quase o mesmo estilo e agilidade política no debate.


Por isso, entre muitas disputas internas que envolvem nas últimas campanhas, o seu governo, já se admite no PSDB colocá-lo novamente em cena. Ele terá, segundo alguns que acompanharam sua performance nos últimos tempos, melhores condições para debater, responder e enfrentar o adversário do que correligionários que não viveram o momento das questões levantadas e desconhecem os temas polêmicos da época.

Essa indagação já começou a surgir em alguns setores tucanos, apesar de algum receio. Como se a ausência do ex-presidente impedisse a crítica a alguns setores de seus oito anos de governo... Ao contrário: elas nunca faltaram e foram mal respondidas.

E Lula?
ex-presidente, Lula, que já está melhorando bem da enfermidade que o hospitalizou é outro cuja presença chegou a ser questionada desde a hospitalização. Mero equívoco: Lula já está participando e foi dele, todos sabem, a indicação de Fernando Haddad para candidato à prefeitura de São Paulo. E toda polêmica em torno das posições de Gilberto Kassab começaram com uma conversa entre ambos. A diferença entre os dois casos é o estilo: um (FHC) espera ser convidado, enquanto o outro (Lula) não espera, vai mesmo... E toma decisões. Ao contrário de FHC, Lula ainda mantém o comando do seu Partido

Estilos diferentes, FHC e Lula, viveram muitas experiências político-eleitorais e governaram por oito anos cada um. Derrotas? Também sofreram: Fernando Henrique perdeu para Jânio na disputa pela Prefeitura de São Paulo em 1985 e Lula para a Presidência antes dos oito anos de governo.

Qual partido ou candidato dispensaria a experiência deles?

Giro pela Política

Depois da Ficha Limpa, STF julgará “Mensalão”
2012 surge como um ano forte no Supremo


Outro desafio para o STF, depois da aprovação da Ficha Limpa, agora passa a ser o julgamento do processo do mensalão. Ele poderá ocorrer até o meio do ano, e envolverá um episódio que tem despertado atenções e expectativas nos últimos tempos. É provável que a votação venha a ocorrer até o meio do ano e, se condenados, os envolvidos também ficarão fora da atividade política por um tempo expressivo. É possível que nessa decisão o STF tenha um ministro a menos, pois em setembro, o ministro Cezar Peluso completa 70 anos e terá de se aposentar compulsoriamente. Logo depois, em novembro, Carlos Ayres Britto também se afastará pela mesma razão. O Planalto terá assim que indicar dois novos ministros ou o STF ficará com o quórum menor, se tardar a nomeação.

Polêmica
Mensalão foi o nome dado à crise política enfrentada pelo governo em 2005/06, a partir da divulgação pela imprensa de um vídeo no qual um ex-chefe do ECT, Maurício Marinho, pedia e recebia vantagem indevida. O fato ganhou repercussão política, mas novas e graves denúncias surgiram e foi instalada uma CPI que enquadrou políticos implicados. O procurador-geral denunciou 40 nomes e o STF recebeu praticamente todas as denúncias feitas contra cada um dos acusados, o que os fez passar da condição de denunciados à condição de réus no processo criminal.

Política
Diante da coincidência desse julgamento com realização de eleições, o senador Jorge Viana, do PT, tem uma opinião a respeito: "Está passando da hora de nós, do PT, enfrentarmos esse problema. Acredito que os juízes terão de se manifestar com base em provas. O julgamento feito até aqui foi injusto com o PT, foi parcial. Essa crise nos deixou cicatrizes muito grandes.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Reforma do Ministério vem pelo partido PSDB

Carlos Fehlberg


Tentativa de reforma administrativa para diminuir número de ministérios
Proposta passa número de pastas dos atuais 38 para 31

O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Bruno Araújo, protocolou no Palácio do Planalto uma proposta de reforma administrativa para diminuir dos atuais 38 para 31 o número de ministérios. Ela prevê a redução de cerca de 20% de cargos comissionados (aqueles que não passam por concurso público) e de 20% nas despesas com diárias, passagens, material de consumo e serviços de consultoria e reprodução gráfica. Nas contas dos tucanos, a economia ficaria em cerca de R$ 3,34 bilhões ao ano.

Na proposta, Araújo sugere a extinção da Secretaria de Portos, cujos assuntos seriam tratados no Ministério dos Transportes; a extinção do ministério da Pesca e incorporação de suas questões ao ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; a extinção da Secretaria de Assuntos Estratégicos, cujos temas ficariam a cargo do ministério do Planejamento; a extinção do ministério das Cidades que teriam suas ações absorvidas pelo ministério da Integração Nacional; a extinção da pasta do Desenvolvimento Agrário, que se reduziria a uma secretaria dentro do ministério da Agricultura; a extinção do ministério da Aviação Civil, que se reduziria a uma secretaria dentro do ministério dos Transportes e a volta da junção entre o ministério do Esporte com o Turismo, como era no governo FHC.

Ministérios
Além da proposta de “reengenharia” da administração federal, o deputado Bruno Araújo, pede que sejam reduzidas as despesas de custeio em geral e os cargos em comissão. “O objetivo é redução dos gastos públicos e melhoria da eficiência”, diz a nota tucana.

Marta Suplicy: “Preciso ser muito cuidadosa, porque senão corro o risco de acordar num palanque de mãos dadas com Kassab".

Reforma
Michel Temer obteve ontem apoio do presidente do PP, senador Francisco Dornelles à proposta de promover um plebiscito sobre reforma política. A intenção é realiza-lo em 2013.

Neta
O senador Pedro Simon, em discurso no Senado celebrou o nascimento de sua primeira neta, Isabela, no exato dia em que completou 82 anos, em 31 de janeiro. Simon disse que a neta veio à luz no momento em que ele mais necessitava, para turbinar suas esperanças em um mundo melhor, e se tornou o novo combustível na luta por um Brasil mais justo, mais honesto e mais democrático na distribuição das riquezas: “O nascimento de Isabela me fez encontrar uma espécie de pré-sal nas camadas mais profundas da minha alma.”

Marta e Haddad
A senadora Marta Suplicy mantém sua posição e considera um 'pesadelo' a possibilidade de aliança, em São Paulo, entre o candidato petista Fernando Haddad, e o PSD do prefeito Gilberto Kassab. Marta não é candidata atendendo a pedido do ex-presidente Lula que apoia Haddad. E veja o que ela diz: "Eu tenho o direito de não mergulhar de cabeça e aguardar a decisão do meu partido sobre a aliança. Preciso ser muito cuidadosa, porque senão corro o risco de acordar num palanque de mãos dadas com Kassab", disse Marta. "Estou vendo um esforço grande para a coligação, mas isso me parece muito complicado."

Partidos querem ouvir o ministro sobre denúncia na Casa da Moeda
Presidente da Câmara diverge e diz que tema deve ir para as comissões


O PSDB e o DEM vão continuar pressionando pela convocação do ministro da Fazenda, Guido Mantega, para explicar as denúncias de que o ex-presidente da Casa da Moeda Luiz Felipe Denucci teria recebido propina de fornecedores. O líder do DEM, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto apresentou requerimento para Mantega ser ouvido no Plenário da Câmara. O presidente da Câmara, Marco Maia, porém, descartou a convocação de Mantega e argumentou que o tema deveria ser discutido pelas comissões, não pelo Plenário

O líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza saiu em defesa do ministro dizendo que “não existe pauta e não há razão para Mantega vir aqui falar sobre esse assunto.” Mas para o líder do PSDB, deputado Bruno Araújo, o ministro precisa explicar por que um posto tão sensível quanto a presidência da Casa da Moeda foi objeto de loteamento político. “É incompreensível que a Casa da Moeda, que imprime as riquezas nacionais, seja objeto de partilha”, criticou. Mas o deputado Mendonça Filho do DEM protocolou requerimento que pede esclarecimentos urgentes e solicitou uma audiência pública no Plenário, uma vez que as comissões permanentes da Câmara ainda não estão em funcionamento.

“Não há crise”.
Para o líder do governo da Câmara, Cândido Vaccarezza, porém, a oposição está procurando crise onde não existe. "Não é o primeiro, não será o último, faz parte do embate político aqui na Casa. O ministro Mantega é um ministro bastante forte, com muitos serviços prestados ao país", disse.

Cândido Vaccarezza sobre Casa da Moeda: "Não é o primeiro, não será o último, faz parte do embate político aqui na Casa. O ministro Mantega é um ministro bastante forte.”

Doação de órgãos
O Plenário do Senado aprovou em turno suplementar, substitutivo Substitutivo é quando o relator de determinada proposta introduz mudanças a ponto de alterá-la integralmente, o Regimento Interno do Senado chama este novo texto de "substitutivo". Quando é aprovado, o substitutivo precisa passar por "turno suplementar", isto é, uma nova votação. ao projeto de lei da Câmara que disciplinar a doação de órgãos entre pessoas vivas. De autoria do então deputado e hoje senador Aloysio Nunes Ferreira, o projeto altera o artigo 9º da Lei 9.434/97, que trata da autorização judicial exigida para doação de tecidos, órgãos ou partes do corpo vivo, por pessoa que não seja cônjuge ou parente consanguíneo do doador. O substitutivo estabelece que, no caso de doação dependente de provimento judicial, poderá o juiz conceder a autorização depois da manifestação do Ministério Público. Determina ainda que, em caso de dúvida, o juiz poderá nomear perito para examinar o caso e designar audiência para o esclarecimento da matéria.

PSC apoia PMDB
Vice-presidente da República, Michel Temer/Foto: Marcello Casal Jr/ABr
Em um evento, com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer, o PMDB de São Paulo anuncia a aliança com o PSC, a primeira da pré-candidatura de Gabriel Chalita na disputa pela Prefeitura de São Paulo. Com o acordo aumentará em um minuto o tempo de televisão de Chalita, que terá agora cinco minutos no horário eleitoral gratuito, o maior tempo de TV por enquanto.

O acordo é simbólico para o PMDB, que pretende demonstrar que a candidatura de Chalita é para valer e será mantida. Na Câmara, a bancada do PSC é composta por 17 deputados. O PMDB tenta, agora, uma aliança com o DEM. Os dois partidos (PSC e DEM) poderiam dar a Chalita cerca de oito minutos.

Prefeitura de Petrolina promove Curso de Artesanato em Couro


A Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho (Sedest), com objetivo de promover a qualificação profissional para geração de renda para os moradores do bairro João de Deus e adjacências, realizará na próxima segunda (13) e terça-feira (14), o Curso de Artesanato em Couro, com a confecção de acessórios e objetos decorativos, através do reaproveitamento do couro como matéria-prima.

“Estamos promovendo cursos de qualificação profissional, para formação de novos grupos de geração de renda e incentivando o desenvolvendo do potencial das pessoas para melhoria da sua qualidade de vida. As pessoas em situação de vulnerabilidade social poderão ter oportunidade no mercado de trabalho, pois estarão capacitadas”, afirmou a secretária Tereza Virgínia Carvalho.

A Diretora de Assistência Social, Adnair Viana, destacou a expectativa para a realização deste curso. “É uma excelente oportunidade, através do reaproveitamento do couro, a participação da comunidade nesses cursos de iniciação profissional, pelo fato de permitir aos interessados, a aquisição de uma renda, por meio do artesanato de peças em couro. Podendo, com isso, proporcionar que toda a família trabalhe junto e se torne uma empreendedora”, afirmou.

O curso, que é gratuito, já teve as suas inscrições realizadas nos Centros de Referência em Assistência Social dos bairros João de Deus e do São Jorge, terá 40 horas aula por turma e será oferecido para 30 pessoas, divididas, em duas turmas de 15 alunos e contará com a confecção de portas-vinho, níquel e celular, carteiras femininas e jogos de escritório.

A oficina contará com o seguinte conteúdo programático: apresentação do material utilizado na ação; noções sobre segurança no trabalho; conhecer, desenhar e decalcar os moldes para o couro; montagem de peças, noções sobre comercialização dos produtos e exposição dos artesanatos em couro, confeccionados durante o treinamento.

O lançamento oficial dos cursos será na próxima segunda-feira (13), às 15h, no José e Maria e na terça-feira (14), no mesmo horário, no João de Deus e acontecerão nos seguintes locais: Associação de Mulheres Rendeiras (segunda, quarta e sexta), no José e Maria e no Centro Paroquial do João de Deus (terça, quinta e sábado).

Para mais informações, os interessados deverão ligar para os seguintes telefones: (87) 3862-9224 ou 3867-4164.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Filho de Tancredo Neves decide ir à Justiça por laudos médicos do pai

Carlos Fehlberg

Os advogados ajuizaram a Justiça Federal do DF, "habeas data", pedindo acesso a todos documentos
O filho do ex-presidente do Brasil Tancredo Neves, Tancredo Augusto Tolentino Neves, pediu à Justiça que o CFM (Conselho Federal de Medicina) e o CRM (Conselho Regional de Medicina) do Distrito Federal forneçam "todos e quaisquer documentos" que contenham dados sobre a morte do pai. O historiador Luís Mir, no livro "O paciente - O caso Tancredo Neves", critica os métodos adotados pelos profissionais que atenderam o ex-presidente e afirma que alguns procedimentos não deveriam ter sido realizados.

Ex-presidente Tancredo Neves
Junto com Mir, os advogados que representam Tancredo Augusto haviam feito pedido administrativo ao CFM, CRM-DF e ao Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) para que fornecessem os documentos relativos ao presidente. Os órgãos se recusaram, alegando violação ao sigilo profissional entre médico e paciente.

A partir da negativa, os advogados ajuizaram então, perante a Justiça Federal do Distrito Federal, um "habeas data", ação em que pedem o acesso a todos os documentos, procedimentos e processos relativos a Tancredo que estejam em posse do CFM e CRM-DF. Os advogados afirmaram que pretendem pedir o mesmo na Justiça Federal Paulista, pois parte da internação de Tancredo foi no Hospital das Clínicas, em São Paulo.

O Ato Médico
Os dez anos de tramitação do projeto do Ato Médico, afinal aprovado no Congresso. Apresentado originalmente pelo então senador Benício Sampaio, em 2002, o projeto já saiu do Senado, em 2006, na forma de substitutivo da relatora na Comissão de Assuntos Sociais, senadora Lúcia Vânia. Enviado à Câmara, foi novamente modificado e voltou ao Senado como novo substitutivo, em outubro de 2009, quando passou então a tramitar na CCJ. Para chegar à aprovação na comissão, foram rejeitadas algumas modificações polêmicas feitas pelos deputados e resgatou medidas contidas no substitutivo de Lúcia Vânia. O relator, por exemplo, manteve como privativa dos médicos a "formulação de diagnóstico nosológico", para determinar a doença, mas retirou essa exclusividade para diagnósticos funcional, psicológico e nutricional, além de avaliação comportamental, sensorial, de capacidade mental e cognitiva.

Aécio Neves: “Quem concebeu essa construção macroeconômica de câmbio flutuante, superavit primário, foi o PSDB. E a Lei de Responsabilidade Fiscal, as privatizações, o Proer."

Aécio Neves
Estimulado por FHC a ter uma atuação mais agressiva, o senador Aécio Neves voltou a criticar ontem o governo federal. No Paraná, ele acusou o PT de copiar as iniciativas econômicas da gestão tucana: "Há um software pirata em execução no Brasil. Porque o original é nosso. Quem concebeu essa construção macroeconômica de câmbio flutuante, superavit primário, foi o PSDB. A Lei de Responsabilidade Fiscal, as privatizações, o Proer, que foi fundamental para a solidez do nosso sistema financeiro", afirmou Aécio, segundo nota enviada pela assessoria de imprensa do senador.

Aécio ainda considerou que houve "demora excessiva" no processo de concessões dos aeroportos de Cumbica, Viracopos e Brasília. O leilão para as concessões foi realizado terça-feira: "Temos que esperar e até nos alegrar quando as pessoas mudam de posição", disse o líder tucano, diante das críticas que o PT fez às privatizações durante a gestão de FHC.

Mais comissões
O presidente da Câmara, Marco Maia, afirmou que não haverá prejuízo para os cofres da Casa se os líderes dos partidos optarem por criar duas novas comissões permanentes como solução para abrigar os integrantes do PSD. "Se essa for a opção dos líderes, vamos redistribuir os cargos já existentes. O espaço físico é o mesmo, não há nenhum problema de acréscimo de absolutamente nada, os mesmos projetos que vão para as comissões anteriores irão também para os novos colegiados”, disse. O PSD continua cobrando o princípio da proporcionalidade na distribuição de comissões, mas as outras legendas alegam que o critério só deve ser aplicado entre as bancadas eleitas em 2010. O PSD conta atualmente com 47 deputados em exercício, o que o colocaria na quinta posição na ordem de escolha dos colegiados.

Dilma no exterior: encontros com Ângela Merkel e Obama
Definidos os encontros com a chanceler alemã e o presidente dos Estados Unidos


A presidente Dilma Rousseff vai se encontrar com a chanceler alemã, Angela Merkel, entre os dias 5 e 6 de março, em Hannover, na Alemanha. Dilma visitará também o presidente americano, Barack Obama, em abril. Na Alemanha, Dilma ainda participará de uma feira internacional de tecnologia da informação, na qual o Brasil é um dos principais países homenageados. A presidente também confirmou sua participação na cúpula de chefes de Estado dos chamados Brics, grupo formado por Brasil, Índia, Rússia, China e África do Sul. A reunião será realizada em Nova Delhi, na Índia, entre os dias 28 e 30 de março.

Dilma e o PDT
O PDT acredita que a presidente Dilma Rousseff se voltará, agora, à sucessão no Ministério do Trabalho. Quem dirige a Pasta, no momento, é Paulo Roberto dos Santos Pinto desde que Carlos Lupi, presidente da sigla, foi exonerado. “Esperamos uma solução para esta ou a próxima semana”, observa o deputado Paulo Pereira da Silva. Três nomes estão cotados: os deputados Vieira da Cunha, Brizola Neto e Manoel Dias, secretário-geral do partido.

Estrutura do PSD
O ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello negou em decisão liminar, que o PSD não possa ter uma estrutura funcional na Câmara dos Deputados. Houve um mandado de segurança impetrado pelo PSOL com o objetivo de suspender uma decisão do presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, dada em dezembro, quando foram criados 66 cargos para o PSD. O ministro Marco Aurélio de Mello considerou que a decisão de Maia foi tomada em harmonia com a ordem jurídico-constitucional. A decisão é ainda liminar.

Marta logo
Integrante do conselho político da pré-candidatura de Fernando Haddad à Prefeitura de São Paulo, o vereador Francisco Chagas pediu uma reunião com a senadora Marta Suplicy para sugerir que ela entre "o mais rapidamente possível" na campanha do ex-ministro:

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sobre o processo de concessões de aeroportos: "Tem que manter a competição, é a competição que faz o preço baixar, que beneficia o consumidor."

CPI
O Congresso Nacional instalou uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito para investigar violência contra mulheres. A CPI, formada por senadores e deputados, terá 180 dias para debater falhas na aplicação da Lei Maria da Penha e encontrar soluções para que mulheres vítimas de agressões sejam protegidas: "O objetivo principal da CPI é identificar quais são as principais dificuldades encontradas para a verdadeira aplicabilidade da Lei Maria da Penha, ou seja, queremos saber por que tantas mulheres continuam morrendo ainda no nosso país", disse a relatora da comissão, senadora Ana Rita.

FHC e a privatização
Em vídeo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso comentou o processo de concessões de aeroportos no governo Dilma Rousseff e afirmou que o fato acaba com a demonização da privatização: “A privatização não é uma questão ideológica. É uma questão que depende das circunstâncias de como você aumenta sua capacidade de gerenciar, aumenta sua oferta de serviço, melhora a eficiência e aumenta também a quantidade de recurso disponível. É uma questão de responsabilidade", disse FHC no site Observador Político.

O ex-presidente explicou ainda que a privatização vem de longa data. "As siderúrgicas começaram a ser privatizadas no governo Sarney. Depois teve a Embraer e a siderúrgica nacional no governo Itamar. No meu caso, as telefônicas e a Vale do Rio Doce. E, agora, os aeroportos. O importante é ver qual o critério, para que serve." O tucano destacou, no entanto, que não se pode privatizar e criar um monopólio. "Tem que manter a competição, é a competição que faz o preço baixar. É ela que beneficia o consumidor."

Violência às mulheres
O Plenário do Senado aprovou projeto de lei da Câmara que cerca de maiores cautelas a doação de órgãos entre pessoas vivas. O projeto, de autoria do então deputado e hoje senador Aloysio Nunes Ferreira, retornará para exame da Câmara, por ter sofrido alterações. O Congresso Nacional instalou uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito para investigar violência contra mulheres. A CPI, formada por senadores e deputados, terá 180 dias para debater falhas na aplicação da Lei Maria da Penha e encontrar soluções para que mulheres vítimas de agressões sejam protegidas. "O objetivo principal da CPI é identificar quais são as principais dificuldades encontradas para a verdadeira aplicabilidade da Lei Maria da Penha, ou seja, queremos saber por que tantas mulheres continuam morrendo ainda no nosso país", explicou a relatora da comissão, senadora Ana Rita.

Prefeitura de Petrolina parabeniza companhia de dança do SESC-PETROLINA

Os votos foi decorrente do vencimento do Grupo de Dança na premiação no Festival Internacional

Realizado entre os dias 11 e 29 de janeiro de 2012, em Recife, o 18º Janeiro de Grande Espetáculos – Festival Internacional de Artes Cênicas de Pernambuco premiou as melhores montagens pernambucanas de 2011.

Das 9 categorias destinadas aos grupos de dança, o espetáculo petrolinense “Eu vim da Ilha”, da Companhia de Dança do SESC Petrolina, recebeu 6 indicações e 2 premiações do júri nas categorias Melhor Espetáculo e Melhor Trilha Sonora.

Inspirado no Samba de Véio da Ilha do Massangano, localizada em Petrolina/PE, o espetáculo estreou em Julho de 2011 e já fez mais de 30 apresentações. A comemoração à premiação aconteceu no dia 31 de janeiro, às 20h30, no SESC-Petrolina, aberto gratuitamente ao público.

"Estas premiações demonstram o quanto estão profissionais os grupos artísticos de Petrolina, motivo pelo qual se fez necessária a criação da Secretaria Municipal de Cultura, para assim podermos incentivar ainda mais o potencial cultural do município", disse Roberta Duarte, Secretária de Cultura.

Ressaltamos ainda as indicações recebidas para o espetáculo ‘EU VIM DA ILHA’ – baseado no ‘Samba de Véio’ da Ilha do Massangano:

MELHOR COREOGRAFIA - Jailson Lima
MELHOR CENOGRAFIA - Jailson Lima e Carlos Tiago
MELHOR BAILARINO - André Vitor Brandão
MELHOR BAILARINA - Carol Andrade
MELHOR FIGURINO - Maria Agrelli

As indicações recebidas para o espetáculo ‘ALUGA-SE UM CORAÇÃO’ também de Petrolina:

MELHOR BAILARINO - Alexandre Santos
MELHOR TRILHA SONORA - Moésio Belfort

Pernambuco festeja os 104 anos da dança do Frevo

Pátio de São Pedro
9h - Rádio Frevo com Mateus e Catirina
11h - Orquestra 19 de Fevereiro e passistas
15h - Orquestra Expresso e Passistas Grupo Fazendo Arte
17h - Orquestra Raízes Pernambucana e passistas campeões de 2012
17h - Exposição Viva Batutas, viva Banhistas (Casa 11)
18h30 - Chegada do Cortejo
18h30 - Homenagem aos blocos, lançamento de livro, CD e documentário
19h - Orquestra Evocações e coral dos homenageados
20h40 - Orquestra Lourdinha Nobréga e cortejo do frevo

Praça Maciel Pinheiro

16h - Concentração: Frevioca, Orquestra e Bloco Infantil Eu Quero Maiszinho
17h30 - Saída do cortejo com destino ao Pátio de São Pedro)

Sede do Galo
19h - Lançamento de Te vira no frevo 2, da Som da Terra Espaço Pasárgada
19h - Troça Carnavalesca Mista Bacanal

Sala de Reboco
22h- Maestro Forró e amigos

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Edificações históricas do Recife ganham exposição


A Casa do Patrimônio, no Recife, recebe até o dia 16 de março a exposição “Arte em Recife: um itinerário – Desenhos de um arquiteto: José María Plaza Escrivá.” As obras fazem parte de um conjunto de desenhos de importantes edificações históricas do Recife, como parte de um projeto já realizado em lugares como Olinda e Santiago de Compostela, na Espanha. A mostra é fruto de uma parceria entre a Fundação Artístico Cultural Iberoamericana (FACI), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan-PE, a Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) e a Embaixada de Espanha. Mais informações no site do Iphan: http://portal.iphan.gov.br/.

Concerto Musical no Sítio Histórico de Igarassu

A Banda Marcial Heitor Villa-Lobos, composta por 40 músicos, entre crianças e adolescentes do município de Igarassu, realiza o seu concerto anual no próximo sábado (11), às 20h, na Casa de Patrimônio da cidade, em comemoração à conclusão do curso de mais uma turma. A iniciativa é fruto do projeto “Músico Cidadão”, uma parceria entre a Sociedade Cultural de Igarassu, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan-PE) e a Prefeitura Municipal, que desenvolvem atividades profissionalizantes por meio da música e do contato com as raízes históricas locais.

Governo vê riscos de crise da PM se alastrar para 6 Estados

da folhade sãopaulo -hoje

RJ, PA, PR, AL, ES e RS são casos 'explosivos', segundo serviço de inteligência

Movimento de policiais também preocupa no DF; iniciada há oito dias, paralisação na Bahia chega a impasse

DE BRASÍLIA
DE SALVADOR
DO RIO

O governo federal vê risco elevado da greve da PM baiana se alastrar para mais seis Estados. O Rio é considerado o mais crítico de todos eles, inclusive pelo temor de haver cenas violentas às vésperas do Carnaval, daqui a dez dias.

Além do Rio, onde a polícia decide amanhã se para ou não, o serviço de inteligência do Palácio do Planalto classifica como "Estados explosivos" Pará, Paraná, Alagoas, Espírito Santo e Rio Grande do Sul.

O acompanhamento começou após os conflitos se agravarem em Salvador, onde a greve dos PMs foi decretada na terça da semana passada.

O governo federal monitora ainda o Distrito Federal, que ontem registrou protesto de apoio aos PMs da Bahia.

"Se não tiver aumento, não terá segurança no Carnaval. Se está ruim em Brasília, imagina em outros Estados?", disse o sargento Edvaldo Farias, da Associação dos Oficiais Administrativos da PM. O piso brasiliense, de R$ 4.000, é o maior do país. Na Bahia, por exemplo, ele é de R$ 2.173,87.

A presidente Dilma Rousseff foi comunicada na sexta de que o levante baiano fazia parte de uma articulação nacional para pressionar o governo a apoiar, no Congresso, a aprovação da PEC 300.

A proposta de emenda constitucional estabelece um piso salarial para bombeiros e PMs. O problema é que, por limitações de verba, nem Estados nem a União estão dispostos a bancar a medida.

Ontem, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro decidiu adiar para amanhã, mesmo dia em que os policiais do Estado decidirão ou não pela greve, a votação da proposta do governo estadual de reajuste para as polícias.

Há representantes de policiais fluminenses em Salvador. A ideia é verificar as ações do governo federal, além de conversar com líderes do movimento e com os policiais que não aderiram a ele.

IMPASSE

A greve da Bahia chegou a um impasse. O líder do movimento, Marco Prisco, diz que as reivindicações salariais estão "bem encaminhadas".

O problema, afirma, está no pedido de prisão dos líderes do movimento, decretado pela Justiça. Na lista dos procurados, ele diz que ninguém retornará ao trabalho sem que haja uma anistia geral.

Já não há mais mulheres e crianças dentro da Assembleia baiana, onde os grevistas se amotinam. A luz foi restabelecida no local ontem.

Apesar do aparente distensionamento, a tentativa frustrada de acordo levou ontem manifestantes à rampa da Assembleia para gritar em coro: "Ôôô, o Carnaval acabou!"

Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia - FilteBahia


Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia - FilteBahia

Estão abertas as inscrições para grupos e produções de Artes Cênicas interessados em participar do 5º Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia - FilteBahia 2012, com data marcada para acontecer entre os dias 01 e 09 de setembro.

ATENÇÃO.
Para os grupos interessados devem enviar SOMENTE um DVD contendo o espetáculo na íntegra, com o CONTATO do responsável anexado ao envio.
NÃO ACEITAMOS receber papel impresso com curriculo, nem peça, nem desenho algum. Caso o espetáculo for convidado esses materiais serão solicitados via e-mail.

Enviar as suas propostas a:
FESTIVAL LATINO-AMERICANO DE TEATRO DA BAHIA
FilteBahia 2012
Alameda. Praia de Olivença 1146. 
Cond. Portal das Alamedas.
C5.
Stella Mares. Salvador. Bahia.
Brasil
CEP. 41600-070

IMPORTANTE
O Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia -FilteBahia adotou a partir deste ano um novo mecanismo de curadoria para convidar os espetáculos a participarem do evento. Uma linha curatorial consiste em que os grupos podem enviar o seu material assim que desejarem, estando o FilteBahia aberto a receber propostas durante o ano todo, cabendo à equipe de organização junto à curadoria em inserir na programação anual na qual se encaixa a proposta. A outra linha, adotada desde o primeiro ano, segue os padrões de assistir a eventos nacionais e internacionais e convidar os espetáculos selecionados.

Morre o cantor mais romantico do Brasil, Wando

Velório começará a partir das 11h no Cemitério Bosque da Esperança.
Enterro do artista será no mesmo local, às 17h de quinta-feira (9)

Alex Araújo
Do G1 MG

A assessoria do hospital Biocor Instituto informou que o cantor Wando vai ser velado a partir às 11h desta quarta-feira (8) no Cemitério Bosque da Esperança, em Belo Horizonte. O enterro será no mesmo local, mas às 17h de quinta (9). O pedido foi feito pela família do cantor, que mora no Rio de Janeiro.

Ele morreu aos 66 anos no Biocor Instituto, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde estava internado desde o dia 27 de janeiro. Segundo o cardiologista particular, João Carlos de Souza Dionísio, ele teve uma parada cardiorrespiratória às 8h.

Em nota, médicos e familiares informaram que, a partir das 5h40, houve um súbito agravamento do quadro de saúde. O óbito aconteceu na presença da mulher de Wando, Renata Costa Lana e Souza.

O cardiologista particular do cantor disse que foram feitas manobras de ressuscitação, mas o paciente não resistiu. Segundo boletim médico divulgado na terça-feira (7), ele apresentava quadro estável e melhora progressiva, mas a recuperação ainda era considerada de alto risco.

No domingo (5), o cantor enviou um bilhete para os fãs. "Eu estou na oficina de Deus arrumando a turbina. Me aguardem!”. Ele lutava contra o entupimento das três artérias coronárias. O cantor chegou a ser submetido a duas cirurgias e havia tido um infarto agudo dentro do hospital.

Wando foi hospitalizado com quadro de angina de peito, e exames apontaram que as artérias do coração estavam entupidas por placas de gordura. Ele estava com 110 quilos no momento da internação, 30 a mais do que o recomendado, segundo o cardiologista particular.

Wando foi hospitalizado com quadro de angina de peito, e exames apontaram que as artérias do coração estavam entupidas por placas de gordura. Ele estava com 110 quilos no momento da internação, 30 a mais do que o recomendado, segundo o cardiologista particular.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

FHC dá uma “sacudida” no PSDB mas mantém preferência por Aécio

Carlos Fehlberg



Ex-presidente abre o debate no Partido, mas mantém sua preferência por Aécio

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, provocou um debate interno no PSDB, ao reclamar da falta de disposição e entusiasmo da oposição para contrapor-se ao governo federal. No seu entender fazer oposição “tornou-se um ato de contrição, depois que o país entrou em uma fase de crescimento econômico a partir de 2004.”


O ex-presidente comparou a dificuldade enfrentada atualmente pela oposição com o período do “milagre” do crescimento econômico, durante o regime militar, apesar de agora a situação ser “infinitamente mais fácil e confortável” para os oposicionistas. E observou: “Só que falta o que antes sobrava, a chama de um ideal: queríamos reabrir o sistema político. Hoje, o que queremos? Ganhar as eleições? Mas para quê? Eis o enigma”, questionou FHC no artigo publicado no jornal “ O Estado de S. Paulo”.

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso/Foto: Carol Carquejeiro

Aécio, de novo
Para Fernando Henrique, o candidato “mais óbvio” do PSDB à sucessão presidencial em 2014 é o senador Aécio Neves por conta da “posição eleitoral dominante em seu Estado” e de “seu estilo de fazer política”. Mas fez ressalvas ao dizer que ele está em fase de teste e questionou se ele vai conseguir fazer com que seus discursos “saltem o muro do Congresso”. E indagou, num tipo de "provocação": “Ele vai se arriscar a dizer as verdades inconveniente, e aparentemente custosas eleitoralmente, para que o povo sinta que existe “outro lado” e confie nele para abrir perspectivas melhores?”

E Serra?
Quanto a José Serra, derrotado na disputa pela Presidência em 2010, observa que ele falhou ao se comunicar com a população. Em sua ótica, Serra adotou um discurso preso às demandas indicadas pelas pesquisas de opinião, em detrimento à suas convicções. “Se o candidato tivesse expressado com mais força as suas convicções, mesmo desconsiderando o que as pesquisas de opinião indicavam ser a demanda do eleitorado, poderia ter sensibilizado as massas”, apontou.

Admitiu, porém, que Serra é “mais conhecido e denso”, “amadurecido por êxitos e derrotas”, mas citou os problemas da campanha presidencial passada: isolamento, por conta das divisões internas do PSDB, e dificuldades para fazer alianças.

Fernando Henrique: “Só que falta o que antes sobrava, a chama de um ideal: queríamos reabrir o sistema político. Hoje, o que queremos? Ganhar as eleições? Mas para quê? Eis o enigma”.

Hora de eleger prefeitos

Visto por Fernando Henrique como o candidato “óbvio” à sucessão da presidente Dilma Rousseff daqui a dois anos, o senador tucano admitiu algumas coisas: “É claro que reconheço isso como um estímulo a uma possível candidatura. Tenho conversado muito com o presidente Fernando Henrique Cardoso. Suas análises são sempre, ou devem ser sempre, ouvidas e aprofundadas.” Mas estrategicamente disse que não está pensando em candidatura neste momento. Para ele o grande desafio de seu partido é se preparar para ter um bom desempenho nas eleições para prefeito deste ano. “A partir daí é natural que as conversas para 2014 comecem.”

Repercussão
Senador Aécio Neves concede entrevista/Foto: Márcia Kalume/Agência Senado
Chamado ao debate, o senador Aécio Neves disse que sente se estimulado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso a disputar as eleições presidenciais, elogiou as análises do líder tucano sobre o papel do PSDB, mas divergiu da avaliação de que a oposição está “rouca”.

E foi mais longe: “É claro que reconheço isso como um estímulo a uma possível candidatura. Tenho conversado muito com o presidente Fernando Henrique Cardoso. Suas análises são sempre, ou devem ser sempre, ouvidas e aprofundadas.” E admite que a experiência do ex-presidente é sempre uma referência para o PSDB.

Reservado, porém, tentou mostrar que não está pensando em candidatura neste momento, embora no ano passado já tenha se declarado pronto para ser o candidato tucano... “Em primeiro lugar eu não sou candidato em 2014. Essa questão de definição de candidaturas não está colocada”, disse ele em Belo Horizonte.


Segundo o senador, o grande desafio de seu partido é se preparar para ter um bom desempenho nas eleições para prefeito deste ano. “A partir daí é natural que as conversas para 2014 comecem.” Mas logo deixa claro que concorda com a orientação do ex-presidente de que os tucanos busquem um discurso que sirva de contraponto ao do governo federal. Mas rejeitou o ponto de vista do ex-presidente para quem as vozes oposicionistas estão com “decibéis insuficientes para comover as multidões” e “roucas”.

E mais
Para Aécio a presidente Dilma Rousseff desperdiçou a maioria que tem no Congresso ao não enviar em seu primeiro ano de governo nenhum projeto de reforma, Nas suas críticas ao início do governo de Dilma criticou a capacidade de gestão da presidente e as medidas para reverter o processo de desaceleração da indústria. “Nós perdemos o primeiro ano de governo sem que nenhuma reforma estrutural tenha sido enviada ao Congresso, sequer para discussão. E o governo tem uma maioria extraordinária”, disse Aécio após reunião em Belo Horizonte. E aproveitou para pedir projetos de reforma política, tributária, da Previdência e do Estado brasileiro.

Admitiu ainda sobre a política de redução de juros que ela poderia ser mais incisiva de redução. E atacou o que chamou de “processo gravíssimo de desindustrialização no Brasil.

Herzog
Para autoridades do governo federal, a Comissão da Verdade deveria convocar para depor Silvaldo Leung Vieira, autor da imagem do jornalista Vladimir Herzog morto numa cela do DOI-Codi, em São Paulo, em 1975. Reportagem publicada ontem pela Folha, Silvaldo diz ter sido "usado" pela ditadura para forjar a cena de suicídio de Herzog, que, segundo testemunhas, morreu após ser torturado.” O depoimento reforça as contestações da versão oficial feitas por historiadores, parentes e testemunhas.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse ser "absolutamente natural que fatos como esse sejam investigados pela comissão". Para o coordenador do projeto do governo federal Direito à Memória e à Verdade, Gilney Amorim Viana, o depoimento de Silvaldo à Comissão da Verdade poderá ajudar a identificar os responsáveis pela morte de Herzog e pela montagem da cena. Para ele, o fotógrafo é "uma testemunha independente", que "pode atestar que aquele cenário foi montado". "Ele quebra toda a versão da repressão", disse.

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, liberou, no dia 1º de fevereiro, para votação no plenário do tribunal os processos que poderão definir a validade da Lei da Ficha Limpa para as eleições deste ano. Agora o julgamento depende do presidente do STF, ministro Cezar Peluso. A sessão que abordava a aplicação da ficha limpa foi interrompida em dezembro do ano passado por pedido de vista do ministro Toffoli, que justificou a necessidade de “refletir” melhor sobre o assunto. Antes, dois ministros.


Joaquim Barbosa e Luiz Fux, defenderam a constitucionalidade da lei, que impede a candidatura de políticos condenados na Justiça por decisão colegiada ou que tenham renunciado a cargo eletivo para escapar de cassação.

Os processos que serão analisados pelo STF foram apresentados pela OAB, pelo PPS e pela Confederação Nacional das Profissões Liberais. Em nota o presidente da OAB, Ophir Cavalcante, afirmou que haverá uma mobilização para que o assunto volte a ser julgado antes da troca de comando na Presidência do STF, que ocorrerá em abril deste ano.

Reação a Kassab
Enquanto isso, o líder do DEM no Senado, Demóstenes Torres, defendeu o papel da oposição no Brasil e criticou aqueles que "quiseram acabar com o DEM", numa referência ao PSD, partido criado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Para ele, apesar da tentativa de acabar com a legenda, o DEM resistiu na oposição graças aos votos dos eleitores de todo o Brasil. Demóstenes argumentou que o DEM não se abrigou "na sombra do poder".


A declaração foi feita em discurso durante o Primeiro Seminário de Preparação de Candidatos, promovido em um hotel da capital paulista. Seu nome é lembrado no DEM como candidato à sucessão presidencial. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, também participou do evento. O PSDB tem dialogado com o DEM em nome do apoio de um candidato tucano à sucessão da Prefeitura de São Paulo.

Horário de verão
O Projeto de Decreto Legislativo, em análise na Câmara, convoca um plebiscito para decidir sobre a adoção do horário de verão no País. Segundo a proposta, do deputado João Campos, o eleitorado seria chamado a responder “sim” ou “não” à pergunta: “Você é a favor da adoção do horário de verão no território brasileiro?”

A proposta prevê que, no caso de a população se manifestar contra o horário de verão, caberá à Presidência da República editar decreto revogando a medida ou ao Parlamento aprovar projeto de lei com essa finalidade. A consulta seria realizada pela Justiça Eleitoral. O projeto faculta à Justiça Eleitoral veicular campanha sobre o assunto nos meios de comunicação, destinando o espaço às manifestações favoráveis e contrárias.


João Campos reconhece, no entanto, a importância da redução no consumo de energia, principalmente entre as 19 e as 20 horas, quando o uso de aparelhos de ar-condicionado e ventiladores atinge seu ápice. “De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), essa economia fica entre 4% e 5% do consumo de energia no horário de pico durante os meses do horário especial”, afirma o parlamentar. O projeto será analisado por várias comissões.

Ex-ministro Negromonte: "O maior problema foi que, além do fogo inimigo, houve o fogo amigo contra mim”.

Novo nome
O governo definiu o nome da professora Eleonora Menicucci de Oliveira, pró-reitora de Extensão da Universidade Federal de São Paulo, para substituir a ministra Iriny Lopes na Secretaria Especial de Políticas para Mulheres. Iriny Lopes vai se afastar do ministério para se dedicar à pré-candidatura a prefeita de Vitória pelo PT. É a primeira a se desincompatibilizar depois de Fernando Haddad.

Ministra
A socióloga, professora e pró-reitora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Eleonora Menicucci de Oliveira, vai substituir a atual ministra Iriny Lopes no comando da Secretaria de Políticas para as Mulheres. O Palácio do Planalto confirmou o nome de Eleonora para o cargo. Em nota divulgada há pouco, a presidente agradece "a dedicação de Iriny Lopes ao longo desse período" e deseja boa sorte nos futuros projetos da ministra que deixa o cargo.

Casa da Moeda
O líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias, protocolou na tarde de ontem um requerimento de convite para o ministro da Fazenda, Guido Mantega, falar sobre as denúncias envolvendo a Casa da Moeda, após o presidente do órgão ser demitido.

O requerimento foi protocolado na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado e deve ser lido na reunião da comissão. No mesmo requerimento, os tucanos também pedem que o ex-presidente da Casa da Moeda Luiz Felipe Denucci, demitido no fim de janeiro, fale sobre as denúncias.

Contribuinte com mais de 65
Pessoas a partir de 65 anos de idade poderão ser dispensadas de pagar imposto de renda sobre rendimentos de qualquer espécie até o limite máximo estabelecido para os benefícios do Regime Geral de Previdência Social - atualmente fixado em R$ 3.916,20. A medida consta de substitutivo do senador Lindbergh Farias elaborado a partir de projeto de Paulo Paim em exame na Comissão de Assuntos Sociais, que se reúne amanhã.


A legislação atual já prevê a isenção de imposto de renda para aposentados e pensionistas com mais de 65 anos, até o teto da Previdência Social, seja a aposentadoria ou pensão paga pela União, estados, municípios ou por entidade de previdência privada. Com a proposição, Paim quer estender a isenção a todos os brasileiros que completarem 65 anos, sejam eles aposentados ou não.

Após o exame na Comissão de Assuntos Sociais, a matéria segue para a Comissão de Assuntos Econômicos, onde será votada em definitivo, segundo a agência Senado.

Negromonte
Um dia depois de ter deixado o Ministério das Cidades, Mário Negromonte atribuiu a demissão à divisão do partido e disse sentir "alívio" por não ser mais ministro. "O maior problema foi que, além do fogo inimigo, houve o fogo amigo contra mim”, disse o ex-ministro, que se diz mais satisfeito agora do que quando foi nomeado, no início do ano passado: "Agora o meu sentimento é de alívio. Neste momento, estou mais satisfeito de ter saído do ministério do que de ter entrado”, declarou, ressalvando ter sido "uma honra" cumprir a "missão" à frente do ministério.

Garanhuns Jazz Festival abre espaço para o Público Infantil

No período de 18 a 21 de fevereiro, a Cidade das Flores será palco de mais uma edição do Garanhuns Jazz Festival. Grandes nomes nacionais e internacionais compõem a grade de programação de um dos mais importantes festivais do gênero do País.


Nesta edição, o público que comparecer a Esplanada Cultural Guadalajara, poderá curtir também a terça-feira de Carnaval. É que este ano o evento foi ampliado em mais um dia. Além disso, o público infantil poderá participar mais uma vez do Jazz Kids, através de oficinas e palestras, formatadas especialmente para os pequenos.

As atividades acontecerão no tradicional Hotel Tavares Correia, sendo promovidas pelos monitores do Hotel. “Queremos oferecer as crianças uma opção de música de qualidade”, destacou Giovanne Papaléo, coordenador e curador do Festival de Jazz.

As inscrições para as oficinas e palestras terão início no dia 17, sendo realizadas na secretaria de Turismo. Podem participar crianças a partir dos 3 anos de idade. Todas as aulas serão realizadas no Hotel Tavares Correia e acontecerão aos sábados e domingos, das 14 às 16h e 30 mim. A secretaria de Turismo está localizada no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti.

Carnaval em Moreno

CONVITE



Saudações,


É com grande satisfação que a administração do Prefeito de Moreno, Edvard Bernardo, ajuda a realizar pelo oitavo ano consecutivo o Baile Municipal, maior evento filantrópico da Terra das Verdes Colinas.

Em 2012, o evento chegará à 28ª edição e terá mais uma vez como grande meta arrecadar recursos para oito entidades que prestam assistência social a crianças e adolescente notadamente creches populares sem fins lucrativos.

Por isso, enviamos, junto com esta mensagem, uma sucinta apresentação do que é o Baile Municipal do Moreno e a sua importância na promoção de uma cultura de solidariedade.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Dois partidos querem presença na nova equipe que Dilma monta

Carlos Fehlber



Novo ministro não esperava e só agora começa montar equipe
Aguinaldo Ribeiro confessa surpresa pela nomeação como ministro do PP


O novo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro viu sua nomeação para o cargo como "supetão" e diz que, por conta disso, ainda não teve tempo para pensar na nova equipe que montará para administrar a pasta. Questionado sobre se já tem nomes admitiu: "Tem muita questão para resolver. Como foi de supetão, a gente ainda não tinha parado para pensar na equipe. Vamos escolher bons técnicos, pessoas de ponta. Temos que montar um time vencedor para o que a presidenta Dilma quer e o Brasil precisa", afirmou Aguinaldo ao chegar para uma visita ao antecessor Mário Negromonte.

Ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro/Foto: Jose Cruz/ABr

De qualquer maneira a troca de Negromonte era esperada, e noticiada, há mais de duas semanas. Atraso devido, segundo alguns, à viagem de Dilma ao exterior.

Negromonte “aliviado”
E um dia depois de ter deixado o Ministério das Cidades, Mário Negromonte atribuiu a demissão à divisão do partido e disse sentir "alívio" por não ser mais ministro: "O maior problema foi que, além do fogo inimigo, houve o fogo amigo contra mim”, disse o ex-ministro, que se diz mais satisfeito agora do que quando foi nomeado, no início do ano passado: "Agora o meu sentimento é de alívio. Neste momento, estou mais satisfeito de ter saído do ministério do que de ter entrado”, mas ressalvando ter sido "uma honra" cumprir a "missão" à frente do ministério. Às 17h da próxima segunda transmitirá o cargo para o sucessor, Aguinaldo Ribeiro, e, depois reassumirá o mandato de deputado.

Senador quer Serra
O presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Barros Munhoz diverge da afirmação de Fernando Henrique Cardoso de que Aécio Neves seria o candidato óbvio do partido à Presidência da República em 2014. Fernando Henrique havia afirmado que Aécio Neves é o "candidato óbvio" do PSDB para disputar a Presidência em 2014. O senador mineiro divulgou nota na qual agradece a "referência" de FHC, mas diz que "o partido saberá definir o melhor nome, entre os vários de que dispõe, no momento certo". Para Aécio, isso ocorrerá somente após as eleições municipais.

PSD quer espaço, mas...
O líder do PR na Câmara, deputado Lincoln Portela afirmou que o partido estuda ingressar com uma ação no Supremo Tribunal Federal para impedir que Câmara crie duas novas comissões permanentes para abrigar o PSD. O presidente da Casa, Marco Maia afirmou que a criação das comissões já está em estudo. "Vamos ao Supremo para manter o número de comissões. Nada contra o PSD, mas é preciso fazer a avaliação correta das consequências", afirmou o líder do PR.

Mário Negromonte: "Agora o meu sentimento é de alívio. Neste momento, estou mais satisfeito de ter saído do ministério do que de ter entrado”

Espaço para o PSD
O líder do PSD na Câmara, deputado Guilherme Campos disse que o partido quer ser "reconhecido no seu tamanho e proporcionalidade. Mas eu prefiro aguardar o processo de discussão", afirmou. Em dezembro do ano passado, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de resolução que cria 66 cargos para o PSD na estrutura da Casa. O partido, criado em 2011 pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, tem a quarta maior bancada da Câmara, com 47 deputados em exercício.

Reação tucana
O senador Aloysio Nunes Ferreira ainda quer que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, vá ao Congresso dar explicações sobre a demissão do presidente da Casa da Moeda, Luiz Felipe Denucci. A Casa da Moeda, que foi fundada em 1694, é ligada ao Ministério da Fazenda. Questionado sobre a convocação de Mantega, o senador disse que o líder do PSDB na Casa, senador Álvaro Dias, está tomando as providências. “Vamos discutir na próxima terça-feira a possibilidade de convocá-lo”, afirmou.

Senador Jorge Viana/Foto: Geraldo Magela/Ag. Senado


Voos
O senador Jorge Viana solicitou providências da Agência Nacional de Aviação Civil e da Secretaria Especial de Aviação Civil da Presidência da República para resolver os problemas da aviação brasileira. E fez ainda apelo ao Ministério Público Federal e ao Ministério Público daquele estado para avaliar a oferta de voos ao Acre.

Horário de verão
Projeto de Decreto Legislativo em análise na Câmara, convoca plebiscito para decidir sobre a adoção do horário de verão no País. Segundo proposta, do deputado João Campos, o eleitorado seria chamado a responder “sim” ou “não” à pergunta: “Você é a favor da adoção do horário de verão no território brasileiro?”

A consulta seria realizada pela Justiça Eleitoral, juntamente com a primeira eleição seguinte à aprovação do Projeto nos estados onde atualmente é adotada a medida.

CPIs sobre tráfico
O presidente da Câmara, Marco Maia, assinou os atos de criação de comissões parlamentares de inquérito para investigar o tráfico de pessoas, a exploração sexual de menores e o trabalho escravo. O próximo passo é a leitura dos atos da CPI no Plenário e a indicação dos integrantes pelos líderes partidários. Depois disso, a instalação.

Na reforma ministerial, PDT e PR já começam chamar atenção
Além de aprofundar o exame da reforma ministerial que deve sair muito em breve, a presidente Dilma tem pela frente duas novas situações: o novo nome do polêmico PDT que ainda não está unido e a tentativa de volta ao governo manifestada pelo PR. A surpresa é exatamente essa tentativa de setores do Partido Republicano na medida em que as suas bancadas na Câmara e no Senado tentam negociar com o governo federal, a partir da próxima semana, uma posição sobre a possibilidade de o partido voltar a integrar a base governista.

Presidente Dilma cumprimenta populares em Camaçari, na Bahia/Camaçari/Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

O líder do PR no Senado, Blairo Maggi, teria afirmado que vai pedir uma audiência com as ministras da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e com a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti. E deixa claro sua disposição: "Da forma como está não é confortável.


Queremos que o governo diga se tem espaço para o PR no governo e, se tiver, como vamos avançar nas negociações.” A ideia não é nova e a bancada do partido no Senado em setembro do ano passado tentou, mas agora, a tentativas com o governo seria feita em conjunto com a bancada da Câmara. A propósito, o líder na Câmara, Lincoln Portela revela que existiria convite e agora “queremos sentar com eles e ver o que eles têm a nos oferecer.” O PR tem no Congresso uma bancada composta por sete senadores e 40 deputados federais.

E o PDT?
Quanto ao PDT, o Planalto começa a estudar um convite. Um dos nomes seria o deputado Vieira da Cunha, que tem boas relações com Dilma há tempos. Eles teriam atuado em 1986 na Prefeitura de Porto Alegre. Outro nome lembrado é o do deputado Brizola Neto.

E as CPIs de volta?
O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia autorizou a criação de comissões parlamentares de inquéritos, ligadas aos direitos humanos: investigar o tráfico de pessoas, a exploração sexual de menores e a terceira, o trabalho escravo.

No PMDB
O vice-presidente Michel Temer e o governador Sérgio Cabral teriam acertado a realização de uma reunião de governadores do PMDB em março. É um movimento político importante e, embora, não esteja clara e conhecida a pauta, as eleições municipais deste ano podem estar incluídas.

Blairo Maggi, líder do PR na Câmara: Queremos que o governo diga se tem espaço para o PR no governo e, se tiver, como vamos avançar nas negociações.”

Reunião de líderes
As lideranças partidárias do Senado vão se reunir visando fechar uma pauta consensual de votações para 2012. E o mesmo deve ocorrer na Câmara. Entre as prioridades já citadas pelo presidente do Senado, José Sarney e por líderes partidários, estão a chamada Lei Geral da Copa de 2014, a proposta que estabelece as competências do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a fixação de um novo modelo para o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o Estatuto da Juventude, as propostas de modificação do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e o modelo de distribuição de royalties da exploração de petróleo, inclusive do pré-sal.

Na Câmara, as atenções estarão voltadas para a conclusão das mudanças no texto do novo Código Florestal, o Plano Nacional de Educação e o projeto que cria o Fundo de Previdência dos Servidores Públicos Federais. Bem presente o fato de buscar antecipar as votações consideradas importantes para o primeiro semestre do ano, diante do período de campanha eleitoral.

Novo ministro
O presidente nacional do PP, Francisco Dornelles, e o novo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, revelam ter recebido carta branca da presidente Dilma Rousseff para montagem da equipe na pasta.

Previdência
O Projeto de Lei que cria o regime de previdência complementar para o servidor civil federal, é o destaque do Plenário na primeira semana de trabalhos de 2012. A matéria pode ser pautada em sessões extraordinárias, mas não há acordo entre governo e oposição. O tema deve ser tratado na próxima reunião de líderes.

Pacto
Senadora Ana Amélia/Foto: Geraldo Magela/ Agência Senado
O ritmo acelerado das mudanças nas relações entre cidadãos e Estado, entre os Poderes da União e entre os entes federados exige uma constante reavaliação do funcionamento da Federação brasileira, na opinião da senadora Ana Amélia. Em discurso, a parlamentar considerou acertada a criação de comissão de experts para estudar as relações da Federação, conforme anunciou o presidente do Senado, José Sarney, em discurso proferido na abertura do ano legislativo de 2012.

Ao ressaltar a discussão que vem sendo feita em torno do Pacto Republicano, Sarney apontou a criação da comissão como uma das primeiras tarefas na pauta do Congresso. Ao apoiar a decisão do presidente da Casa, Ana Amélia afirmou que o Legislativo tem o dever de reavaliar o funcionamento da Federação "sob diferentes aspectos".

Alunos da rede municipal de Calçado recebem kits escolares

As dezoito escolas da rede municipal de Calçado iniciam o ano letivo amanhã, segunda-feira, e os cerca de 2200 alunos estão recebendo incentivos. No ano passado, eles ganharam fardamento oficial e agora a Secretaria Municipal de Educação entregará materiais escolares. Cada estudante de todas as séries terá mochila, par de tênis, cadernos de capa dura e brochurão, apontador, cola branca, borracha, tesoura, dois lápis e duas canetas.

Esta é a primeira vez que algo assim é feito e, segundo a Secretária de Educação, Ilka Regina, a novidade trouxe ansiedade e benefícios para pais e alunos. “Todos querem ver, só é o que comentam. As crianças, pela alegria de ter um material novo, e os pais, pela economia que vão ter nesse início de ano. Para nós é uma satisfação entregar esses kits, pois sabemos que é mais um estímulo para os nossos alunos irem à escola", ressaltou. Outro incentivo é o da leitura e conscientização: com recursos próprios, a prefeitura adquiriu os livros da série “Meu povo, meu chão” – cujo teor trabalha a diversidade étnica brasileira - para entregar aos alunos.

Missa celebra os 103 anos de nascimento de Dom Helder Camara


Na próxima terça-feira (7 de fevereiro) será o aniversário de nascimento de Dom Helder Camara. São 103 anos da sua entrada no mundo para seguir a extraordinária trilha do amor e da busca da PAZ e da JUSTIÇA.


Para marcar a data, haverá celebração na Igreja das Fronteiras, bairro da Boa Vista, a partir das 19h, em cerimônia presidida pelo Vigário Episcopal Recife Norte, da Arquidiocese de Olinda e Recife,Frei Joaquim Ferreira.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Pesquisadores não resistem ao papel evolutivo do nojo



Por James Gorman, The New York Times News Service/Syndicate

O nojo é a Cinderela das emoções. Enquanto o medo, a tristeza e a raiva, suas irmãs más e espalhafatosas, arrebatam a atenção dos psicólogos, o coitado do nojo tem sido escondido num canto, largado nas cinzas.

Mas isso não vai mais acontecer. O nojo tem agora seu lugar ao sol, pois pesquisadores estão descobrindo que ele faz mais que causar aquela sensação de enjoo. Ele protege os seres humanos de doenças e de parasitas, e afeta quase todo aspecto das relações humanas, do romance à política.

Numa série de novos livros e num fluxo consistente de trabalhos científicos, pesquisadores têm explorado a evolução do nojo e seu papel em atitudes frente a alimentação, sexualidade e outras pessoas.

Paul Rozin, psicólogo que é professor emérito da Universidade da Pensilvânia e pioneiro da pesquisa moderna sobre nojo, começou a estudá-lo com alguns colaboradores nos anos 1980, quando o nojo não era uma temática importante.

"Ele era sempre a outra emoção", diz Rozin. "Agora é um tema quente."

O que não quer dizer que agora vai usar sapatinhos de cristal _ o que talvez seja melhor, pensando nos caminhos a serem percorridos. De todo modo, seu alcance leva o nojo para além dos domínios do podre e dos excrementos.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012




























Começa amanhã a Festa de Nossa Senhora de Lourdes em Calçado


Neste mês, o município de Calçado, Agreste Meridional, comemora 80 anos da Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes. A novena em homenagem à Virgem começa neste sábado. Saindo da Capela de São Sebastião, uma procissão abrirá os festejos às seis e meia da noite e, às sete e meia, será feita a celebração da palavra. A partir de domingo, haverá recitação do terço às sete da noite e celebração às sete e meia.

Durante a festa, sempre às seis da manhã, os fiéis devem se reunir para ofício de Nossa Senhora e, ao meio-dia, para a Oração do Angelus. O encerramento será marcado por procissão nas ruas de Calçado com as imagens de Nossa Senhora de Lourdes e dos padroeiros das capelas. Logo após, a comunidade deve se reunir para Celebração Eucarística.

PROGRAMAÇÃO
04/02 – Sábado
18:30 - Procissão da Bandeira saindo da Capela de São Sebastião
19:30 – Celebração

Comunidades: Cursilho, Laje dos Pintos, Volta do Rio, Miné, motoqueiros e motoristas
05/02 – Domingo
19:00 - Recitação do Terço
19:30 - Celebração

Comunidades: Mocós, Umbuzeiros e RCC
06/02 - Segunda-feira

19:00 – Recitação do Terço
19:30 – Celebração

Comunidades: Várzea do Gado, Riacho Dantas, Olho d’Água Velho e Caxingó
07/02 – Terça-feira
19:00 – Recitação do Terço
19:30 – Celebração

Comunidades: Marrecas, Cacimba do Rio e Terço dos Homens
08/02 – Quarta-feira
19:00 – Recitação do Terço
19:30 – Celebração

Comunidades: Melancias e o Movimento Mãe Rainha
09/02 – Quinta-feira
19:00 – Recitação do Terço
19:30 – Celebração

Comunidades: Pitombeira, Sítio do Meio, Exú e Pastoral Familiar
10/02 – Sexta-feira
19:00 – Recitação do Terço
19:30 – Celebração

Comunidade: Apostolado da Oração
11/02 – Sábado
19:00 – Recitação do Terço
19:30 – Celebração

Comunidade: Pastoral da Juventude
12/02 – Domingo
16:00 – Procissão pelas ruas e Celebração Eucarística.

Conheça quem votou contra e a favor da CNJ








Conheçam os Ministros que votaram a favor e os contra ao CNJ

Os ministros Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski, Luiz Fux, Cezar Peluso e Celso de Mello foram a favor da limitação dos poderes do CNJ, com base na invalidação desse artigo. Gilmar Mendes, Ayres Britto, Joaquim Barbosa, Cármen Lúcia, Rosa Maria Weber e José Antonio Dias Toffoli por sua vez, votaram contra.
A pergunta é? porque o Ministro Luiz Fux defendeu que processos disciplinares contra magistrados sejam sigilosos, para que seja respeitado o princípio da dignidade humana????

Carnaval 2012 Tabira-PE

Programação-DIA
17/02 Sexta-feira
.05:00hs-Alvorada Carnavalesca

.09:00hs-Desfile das Escolas Dom Bosco e Esmar

.19:00hs-Desfile do Rei Momo e Rainha do Carnaval e Bloco O Vassourão.

.20:30hs-Abertura Oficial

.20:30hs-Reny e a Galera/Renan Moreira

-Dia 18/02 Sábado
.09:00-Orquestra de Frevo pelas ruas da cidade

.09:30-Desfile do Bloco Chapéu de Palha

.Carnaval em Campos Novos com o Bloco “Os Irresponsáveis”

.15:00-Forró da Conxa

.21:00-Marreta You Planeta/Agita Samba

-Dia 19/02 Domingo
.13:00hs-Sabor de Menina no Povoado do Brejinho

.14:00hs-Granja Folia na Quadra Coberta c/ Júnior e a Galera e DJ jr.

.14:00hs-Tabira Campestre Clube c/ a Banda Sonata de Triunfo

.17:00hs-Matinê Infantil c/ DJ Pety

.20:00hs-Desfile das Virgens

.22:00hs-Banda Feras/Encanto de Mulher Elétrico

-20/02 Segunda-feira
.08:00-Desfile dos Cavaleiros da Rosa Mística

.13:00hs-Bloco Só Se for de Gado”O Estevão” c/ Delmiro Barros e Banda Chora Nêga/Sandryno Ferraz/Acorde matuto/Orquestra de frevo

.14:00hs-Sport Folia c/ Extra Samba/Banda BKL,na rua José Vidal.

.21:00hs-Orquestra Anos Dourados/Feitiço de meninaElétrico/DJ Pety

-21/02-Terça-feira
.05:00hs-Alvorada Carnavalesca

.09:00hs-Orquestra de frevo pelas principais ruas,escola de música .14:00hs-Tabira Campestre Clube c/ a Banda Sonata de Triunfo

.21:00hs-Sacarada/Sabor de menina Elétrico/Locomotiva

Carnaval em novo local na Rua Rosa Xavier,e nos intervalos de cada atração DJ Pety.

Vitória da Democracia para com o julgamento dos poderes do CNJ


Vence a democracia, conseguida atraves da publicidade quando ouviram o clamor , o grito do povo .

Plenário do Supremo durante análise de limites ao poder do CNJ (Foto: Nelson Jr. / SCO / STF)




Supremo decide por 6 a 5 que CNJ tem autonomia para investigar juízes .
Maioria entendeu que conselho pode abrir processos contra magistrados.
Ação contestava competência do órgão para fazer isso antes dos tribunais.



Nathalia Passarinho
Do G1, em Brasília

O Supremo Tribunal Federal decidiu por 6 votos a 5 que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tem autonomia para investigar e punir juízes e servidores do Judiciário. Com o resultado, perde efeito decisão liminar (de caráter provisório) do ministro Marco Aurélio Mello que reduzia a autonomia do CNJ.

Ação proposta em agosto do ano passado pela Associação dos Magistrados do Brasil (AMB) contestava a competência do órgão para iniciar investigações e aplicar penas administrativas antes das corregedorias dos tribunais.

No processo, a entidade questionava a legalidade da resolução 135 do CNJ, que regulamenta processos contra magistrados e prevê que o conselho pode atuar independentemente da atuação das corregedorias dos tribunais.

Plenário do Supremo durante análise de limites ao poder do CNJ (Foto: Nelson Jr. / SCO / STF)Ação proposta em agosto do ano passado pela Associação dos Magistrados do Brasil (AMB) contestava a competência do órgão para iniciar investigações e aplicar penas administrativas antes das corregedorias dos tribunais.

No processo, a entidade questionava a legalidade da resolução 135 do CNJ, que regulamenta processos contra magistrados e prevê que o conselho pode atuar independentemente da atuação das corregedorias dos tribunais.

O 12º artigo da resolução, que trata exatamente da autonomia do conselho para investigar e punir, foi examinado isoladamente pela Corte nesta quinta.

“Para os processos administrativos disciplinares e para a aplicação de quaisquer penalidades previstas em lei, é competente o Tribunal a que pertença ou esteja subordinado o Magistrado, sem prejuízo da atuação do Conselho Nacional de Justiça”, diz o artigo.


Os ministros Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski, Luiz Fux, Cezar Peluso e Celso de Mello foram a favor da limitação dos poderes do CNJ, com base na invalidação desse artigo. Gilmar Mendes, Ayres Britto, Joaquim Barbosa, Cármen Lúcia, Rosa Maria Weber e José Antonio Dias Toffoli por sua vez, votaram contra.

Os ministros que saíram vencidos no julgamento admitiram que o conselho possui competência para iniciar investigações, mas destacaram que o órgão precisa motivar a decisão de agir antes das corregedorias e que essa atuação precisa ser justificável. Para a maioria do Supremo, porém, essa exigência de motivação já limitaria a atuação do CNJ.

Após o término da sessão, Marco Aurélio Mello criticou a decisão da maioria do Supremo.

“É um super órgão a quem o Supremo deu uma carta em branco. Só espero que não haja um despejo do Supremo do prédio que ele hoje ocupa”, afirmou.

Uma vez mais, verifica-se a invasão da autonomia administrativa dos tribunais para regular o procedimento disciplinar."Marco Aurélio Mello, ministro do STFMarco Aurélio Mello
Após o término da sessão, Marco Aurélio Mello, relator da matéria, criticou a decisão da maioria do Supremo. “É um superórgão a quem o Supremo deu uma carta em branco. Só espero que não haja um despejo do Supremo do prédio que ele hoje ocupa”, afirmou.

No julgamento, Mello defendeu que o trecho da resolução sobre a competência do CNJ seja interpretado em “conformidade com a Constituição”, de modo a fixar a “competência subsidiária” do conselho.

Ele também contestou o parágrafo único do artigo 12, segundo o qual as normas previstas na resolução devem ser observadas pelas corregedorias, que podem se utilizar apenas das regras internas que não estejam em conflito com as normas do conselho.

Para o ministro, os tribunais precisam ter autonomia para elaborar suas próprias normas disciplinares. “Uma vez mais, verifica-se a invasão da autonomia administrativa dos tribunais para regular o procedimento disciplinar”, disse.

O ministro afirmou que a Constituição “não autoriza o Conselho Nacional de Justiça a suprimir a independência dos tribunais”. Para ele, o objetivo final de punir magistrados, não pode justificar o descumprimento da lei.

“Como tenho enfatizado à exaustão, o fim a ser alcançado não pode justificar o meio empregado, ou seja, a punição dos magistrados que cometem desvios de conduta não pode justificar o abandono do princípio da legalidade.”

Rosa Weber
Em seu primeiro julgamento como ministra do STF, Rosa Weber votou pela manutenção dos poderes do CNJ.

“A multiplicidade e discrepância a que sujeitos os juízes em sede disciplinar atentam contra o princípio da igualdade. [...] Reclama a existência de um regramento uniforme da matéria”, afirmou. “Entendo que a competência do CNJ é originária e concorrente e não meramente supletiva e subsidiária”, concluiu a ministra.

Questionada pelo ministro Marco Aurélio Mello se a atuação do CNJ independe de motivação, a ministra afirmou: “Entendo que a atuação do CNJ independe de motivação expressa, sob pena de retirar a própria finalidade do controle que a ele foi conferido.”

A ministra defendeu ainda a atribuição do CNJ de elaborar regras relativas a procedimentos disciplinares.

Até as pedras sabem que as corregedorias não funcionam quando se trata de investigar os próprios pares."Gilmar Mendes, ministro do STFGilmar Mendes
Para o ministro Gilmar Mendes, se o STF estabelecer que o CNJ só pode atuar em caso de ineficácia das corregedorias, serão jogadas "por terra" todas as ações do conselho. “Até as pedras sabem que as corregedorias não funcionam quando se trata de investigar os próprios pares”, disse.

“Isso é um esvaziamento brutal da função do Conselho Nacional de Justiça”, complementou o ministro ao justificar que se criaria "uma insegurança jurídica" ao limitar os poderes da entidade.

Cezar Peluso
O presidente do STF, Cezar Peluso, votou no sentido de permitir que o CNJ abra investigação, mas a decisão precisa ser motivada e justificar afastamento da competência das corregedorias.

“Eu não tenho nenhuma restrição em reconhecer que o CNJ tem competência primária para investigar, mas tampouco não tenho nenhuma restrição a uma solução que diga o seguinte: 'Quando o CNJ o fizer dê a razão pela qual está prejudicando a competência do tribunal'”, disse.

Ricardo Lewandowski
O ministro Ricardo Lewandowski adiantou o voto quanto à competência do CNJ de investigar juízes e decidiu pela limitação dos poderes da entidade. Ele ressalvou que não considera a competência do conselho subsidiária, mas sim material, assim como a das corregedorias, mas disse que o órgão só pode atuar em caso de falhas nas investigações dos tribunais.

“O CNJ embora tenha recebido essa competência complementar [...] não pode exercê-la de forma imotivada, visto que colidira com princípios e garantias que os constituintes originários instituíram não em prol apenas dos magistrados, mas de todos os brasileiros”, afirmou.

Segundo ele, o exercício do CNJ “depende de decisão motivada apta de afastar a competência dos tribunais desse campo e sempre formada pelo princípio da proporcionalidade”.

Joaquim Barbosa
O ministro Joaquim Barbosa defendeu a autonomia do CNJ. “Quando as decisões do conselho passaram a expor situações escabrosas no seio do Poder Judiciário nacional vem essa insurgência súbita, essa reação corporativista contra um órgão que vem produzindo resultados importantíssimos no sentido da correição de mazelas no nosso sistema de Justiça”, disse.

Luiz Fux
O ministro Luiz Fux falou da importância do CNJ, mas defendeu que o conselho só atue quando as corregedorias se mostrarem ineficazes. “É possível o Conselho Nacional de Justiça ter competência primária e originária todas as vezes que se coloca uma situação anômala a seu ver”, afirmou.

Dias Toffoli
O ministro José Antonio Dias Toffoli, votou a favor de o CNJ atuar antes das corregedorias, sem precisar motivar sua decisão.

“As competências do conselho acabam por convergir com as competências dos tribunais. Mas é certo que os tribunais possuem autonomia, não estamos aqui retirando a autonomia dos tribunais”, disse.

Cármen Lúcia
A ministra Carmen Lúcia também defendeu que não é preciso motivação formal para que o CNJ atue de forma concorrente às corregedorias. “A competência constitucionalmente estabelecida é primária e se exerce concorrentemente de forma até a respeitar a atuação das corregedorias”, disse.

Ayres Britto
O ministro Ayres Britto votou a favor da autonomia do CNJ em investigar juízes e servidores. Segundo ele, o "CNJ não pode ser visto como um problema". "O CNJ é uma solução, é para o bem do Judiciário", disse.

Para ele, estabelecer que o CNJ só pode atuar em casos de vícios das corregedoria é como "exigir do conselho o ônus da prova".

Celso de Mello
Para Celso de Mello, o CNJ só deve atuar em caso de falhas das corregedorias dos tribunais. "Se os tribunais falharem, cabe assim, então, ao conselho investigar. Não cabe ao conselho dar resposta para cada angústia tópica que mora em cada processo", afirmou Celso de Mello.

A questão é saber se o CNJ voltou seus olhos para essas deficiências [de atuação] dos corregedores que não cumprem seus deveres."Cezar Peluso, presidente do STFObservações
Após o voto de Celso de Mello, o presidente do Supremo, Cezar Peluso, que já se manifestou durante o julgamento pela necessidade de o CNJ motivar eventual atuação concorrente às corregedorias, decidiu fazer "breves observações".

“A função do CNJ não é extinguir, anular, decapitar as corregedorias dos tribunais, mas remediar a deficiência de sua atuação. Portanto, me parece que, do ponto de vista do funcionamento do sistema, a questão é saber se o Conselho Nacional de Justiça voltou seus olhos para essas deficiências dos corregedores que não cumprem seus deveres”, disse Peluso.

Outros artigos
O primeiro artigo analisado pelos ministros ainda na quarta-feira foi o 2º, segundo o qual "considera-se Tribunal, para os efeitos desta resolução, o Conselho Nacional de Justiça, o Tribunal Pleno ou o Órgão Especial, onde houver, e o Conselho da Justiça Federal, no âmbito da respectiva competência administrativa definida na Constituição e nas leis próprias."

A AMB, autora da ação contra a autonomia do CNJ, questionava a legalidade do artigo pelo fato de o conselho ser definido pela Constituição como "órgão administrativo" e não tribunal.

No entanto, todos os ministros do Supremo, com exceção do presidente da Corte, entenderam que o vocábulo "tribunal" foi utilizado apenas para deixar claro que o CNJ está submetido às normas previstas na resolução.

Os ministros também analisaram nesta quinta os artigos 4 e 20 da resolução 135 do CNJ. A AMB pediu a derrubada do artigo 4, sobre sigilo na imposição das sanções de advertência e censura aos magistrados. O artigo 20, por sua vez, estabelece que os julgamentos de processos administrativos disciplinares contra juízes será público. Para a associação, a divulgação das sessões é contrária ao interesse público, porque desacredita o Poder Judiciário.

O plenário do Supremo rejeitou os pedidos. “O respeito ao Poder Judiciário não pode ser obtido por meio de blindagem destinada a proteger do escrutínio público os juízes e o órgão sancionador”, afirmou o relator, Marco Aurélio Mello.

O ministro Luiz Fux foi voto vencido.
Ele defendeu que processos disciplinares contra magistrados sejam sigilosos, para que seja respeitado o princípio da dignidade humana.

O ministro Marco Aurélio rebateu: “O sigilo é uma balela, pois a existência do processo vem a baila e passa a ser do conhecimento popular.” Para o ministro, o sigilo dá a entender, por vezes, que o delito é maior ainda do que o de fato cometido.

Regras de investigação
Os ministros também analisaram os artigos 8º e 9º. O artigo 8º diz que os corregedores e presidentes de tribunais, quando tiverem ciência de irregularidades, são obrigados a “promover a apuração imediata dos fatos”, em observância aos termos estabelecidos pela resolução.

Já o artigo 9º diz que a denúncia de irregularidades pode ser feita por qualquer pessoa, por escrito e com confirmação da autenticidade. O artigo afirma ainda que quando o “fato narrado” não configurar infração, o procedimento contra o magistrado deverá ser arquivado e o fato precisará ser comunicado em 15 dias à Corregedoria Nacional de Justiça. A maioria do Supremo manteve eficácia dos artigos, alterando apenas detalhes da redação.

Recurso
Os ministros também decidiram manter o artigo 10, que diz: “Das decisões referidas nos artigos anteriores caberá recurso no prazo de 15 (quinze) dias ao Tribunal, por parte do autor da representação.”

A AMB questionava a competência do CNJ para instituir recurso em procedimento disciplinar em trâmite nos tribunais. O relator votou pela supressão do artigo, mas não foi acompanhado pela maioria. Os ministros apenas pediram a supressão do trecho: “por parte do autor da representação”. O objetivo é garantir a todas as partes interessadas a possibilidade de recorrer das decisões dos tribunais.

Os ministros também debateram trecho da resolução do CNJ que prevê a aplicação da Lei 4.898, de 1965, a magistrados que tenham cometido abuso de poder. A maioria dos magistrados do Supremo decidiu invalidar o artigo, pois, segundo eles, em caso de abuso de poder, devem ser aplicadas as sanções previstas na Lei Orgânica da Magistratura.